Importações de soja da China devem diminuir, diz USDA
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Importações de soja da China devem diminuir, diz USDA

O USDA prevê que as importações de soja da China totalizarão 95 milhões de toneladas em 2020-21
Por: -Leonardo Gottems

Apesar de um aumento esperado na demanda, as importações de soja da China devem diminuir no ano comercial de 2020-21, de acordo com um relatório da Rede Global de Informações Agrícolas (GAIN) do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). 

“No ano de mercado de 2019-20, a China importou uma quantidade excessiva de soja - aumentando os estoques - em um esforço para se proteger contra interrupções de fornecimento relacionadas ao COVID que não se materializaram totalmente, bem como preocupações sobre a relação comercial EUA-China”, disse o USDA. “Espera-se que essa tendência seja revertida no atual ano de comercialização, com a China provavelmente começando a reduzir os estoques e a importar menos”, completou. 

O USDA prevê que as importações de soja da China totalizarão 95 milhões de toneladas em 2020-21, em comparação com o recorde de 98,5 milhões de toneladas importadas em 2019-20. O esmagamento de soja do país para 2020-21 está previsto em 95 milhões de toneladas, em comparação com 90 milhões de toneladas na temporada 2019-20. O USDA também espera que a produção de farelo de soja da China aumente em 2020-21 para 73 milhões de toneladas, um aumento de 4 milhões de toneladas em relação à estimativa de 2019-20.  

A produção de soja da China para 2020-21 está prevista em 18 milhões de toneladas, um aumento de 1 milhão de toneladas em relação ao ano anterior devido à expansão da área de plantio, de acordo com o USDA. 

Ainda no mercado internacional, a África do Sul plantando mais milho em 2020-21. Preços atrativos, um mercado de exportação crescente e clima favorável levaram os agricultores comerciais da África do Sul a plantar 2,6 milhões de hectares de milho na campanha de 2020-21, um aumento de 12% em relação ao ano anterior, de acordo com a 4 Relatório da Rede Global de Informações Agrícolas do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink