Inclusão digital para o homem do campo
CI
Agronegócio

Inclusão digital para o homem do campo

Um projeto de inclusão digital está levando novos hábitos ao homem do campo em Felipe Guerra, no RN
Por:

Um projeto de inclusão digital está levando novos hábitos ao homem do campo em Felipe Guerra, no oeste do Rio Grande do Norte.

O agricultor José Miranda foi um dos agricultores da cidade de Felipe Guerra que participaram de um curso promovido pela Escola de Inclusão Digital e Cidadania. É um projeto idealizado pela Emater em parceria com outras dez instituições públicas e privadas.

Em todo o Rio Grande do Norte já são 70 escolas de inclusão digital, distribuídas em 62 municípios. Por ano, as Endex, como são conhecidas, qualificam centenas de pessoas em cursos de informática, que duram cerca de dez semanas. Só em Felipe Guerra já são mais de 250 beneficiados. A maioria são agricultores que agora passam a conhecer as vantagens do mundo virtual.

Os amigos Kleber de Souza e Wellington Soares são alunos da escola de inclusão. Com as aulas, os dois têm rotinas parecidas. Pela manhã, preparam a horta na comunidade rural. À tarde, se encontram com os computadores.

“Eu pensava que era mais difícil. Mas não está muito difícil”, disse Souza.

“Na agricultura temos um problema grande que é a questão do atravessador. A gente produz e vende para o atravessador, que repassa para outra cidade. E é a outra cidade quem ganha a fama. Através da informática, quando a internet já for acessível, pretendemos negociar direto”, concluiu Soares.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.