Indenização coletiva beneficia apicultura no norte do PR
CI
Agronegócio

Indenização coletiva beneficia apicultura no norte do PR

Recursos financeiros recebidos do Consórcio Energético Cruzeiro do Sul serão empregados na construção de unidade para beneficiamento de mel
Por:
A Associação dos Produtores Ortigueirenses de Mel (Apomel) comemora o pagamento de uma indenização no valor de R$ 1.300.000. O Consórcio Energético Cruzeiro do Sul (CECS), formado pela Companhia Paranaense de Energia (Copel) e pela Eletrosul, irá ressarcir os apicultores em razão dos danos ambientais causados pela instalação da Usina Hidrelétrica de Mauá (UHE Mauá, em 2009.

A verba será utilizada para a construção da Unidade de Beneficiamento de Mel (UBM), cuja previsão para a abertura é no final de 2013.

Fabrício Pires Bianchi, consultor do Sebrae/PR, explica que os recursos financeiros da indenização coletiva vão beneficiar toda a cadeia da apicultura de Ortigueira e Região, uma vez que a inauguração da UBM proporcionará agregação de valor ao produto no Brasil e no mercado externo. Segundo ele, o empreendimento irá contribuir ainda com os processos de inovação que devem ser empregados na apicultura da Região em função da instalação do Centro de Transferência de Tecnologia Apícola (CTTA), em dezembro do ano passado.

“O beneficiamento do mel é mais uma ação que prevê a melhoria da qualidade de vida dos apicultores de Ortigueira, cidade que tem investido fortemente para a melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do Paraná”, afirma.

 Os apicultores que integram a Apomel poderão comercializar o mel com o selo de garantia do Serviço de Inspeção Federal (SIF). Na prática, além do controle de qualidade, o SIF confere uma autorização para que o mel seja vendido legalmente em estabelecimentos comerciais e para a exportação. O projeto foi protocolado para análise, nesta quinta-feira, 18 de abril, junto ao Ministério da Agricultura e Abastecimento (MAPA).

 Para Henry Rosa, engenheiro agrônomo do Instituto Paranaense de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), a instalação da UBM deve proporcionar mais rendimentos para a agricultura familiar. “O beneficiamento do mel vai eliminar o gargalo na hora da comercialização, entre o apicultor e o consumidor final”, enfatiza.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.