Índia aprova edição de genes na agricultura
CI
Imagem: Pixabay
MUNDO

Índia aprova edição de genes na agricultura

Recentemente, a Câmara dos Lordes na Inglaterra e o governo da China também aprovaram diretrizes
Por: -Leonardo Gottems

Em um movimento de longo alcance, o governo central da Índia emitiu pela primeira vez uma ordem isentando certos tipos de culturas geneticamente modificadas de regulamentos estritos aplicáveis a culturas geneticamente modificadas (GM ou transgênicas), assim dando um grande impulso à sua pesquisa e desenvolvimento e comercialização.

O Ministério do Meio Ambiente e Florestas, em uma ordem emitida no fim do mês isentou plantas geneticamente editadas usando a estratégia SDN1 e SDN2 (cortar ou editar um gene -sem inserção- com resultados que não diferem daqueles que poderiam ter sido obtidos por cruzamento tradicional ou mutação natural) das Regras 7 -11 da Lei de Proteção Ambiental (EPA) para a fabricação, uso ou importação ou exportação e armazenamento de microrganismos perigosos ou organismos geneticamente modificados.

“ A notificação abriria o caminho para o governo aprovar e notificar diretrizes sobre plantas editadas por genes pendentes a partir do início de 2020 ”, disse Bhagirath Choudhary, diretora fundadora do Centro de Biotecnologia do Sul da Ásia (SABC). No passado recente, muitos países desenvolveram ou aprovaram o cultivo comercial de vegetais, frutas, oleaginosas e cereais desenvolvidos por meio de edição de genoma, como ácido gama-aminobutírico outomate rico em GABA (no Japão) que reduz o risco de hipertensão, canola e soja com alto teor de ácido oleico, cogumelos que não oxidam ao cortar, etc.

Recentemente, a Câmara dos Lordes na Inglaterra e o governo da China também aprovaram diretrizespara edição de genoma que estimulará a pesquisa e o desenvolvimento de culturas de alto rendimento, mais nutritivas e resistentes a pragas e mudanças climáticas. "O aviso atual isentando algumas categorias de plantas editadas pelo genoma de regulamentações complicadas incentivará os criadores e pesquisadores a aproveitar o poder da edição do genoma para o bem-estar da comunidade agrícola", disse Choudhury, da SBAC.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.