Indicadas áreas para o plantio de pimenta-do-reino em quatro estados
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,140 (0,73%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,00%)


Agronegócio

Indicadas áreas para o plantio de pimenta-do-reino em quatro estados

Os principais estados produtores são da região Norte, além do Espírito Santo
Por:
2481 acessos

O zoneamento agrícola para o plantio de pimenta-do-reino nos estados do Acre, Pará, Rondônia e Tocantins foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira, 21 de setembro. O estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) indica os municípios mais apropriados para o cultivo da especiaria, levando em conta as condições climáticas e de solo, assim como o período para a produção da safra 2010.

A maior parte da pimenta-do-reino brasileira é destinada à exportação, e os principais estados produtores são da região Norte, além do Espírito Santo. As temperaturas mais adequadas para o cultivo da pimenteira variam entre 23º C e 28ºC. Para um bom desenvolvimento, a cultura necessita de bastante luminosidade, alta umidade relativa do ar e um índice de chuva acima de 1.500 mm anuais, com água disponível durante todo o período de floração e frutificação.

Também foram aprovadas pelo Ministério da Agricultura as indicações para o plantio de arroz de sequeiro (sem irrigação), na Paraíba, e de palma de óleo (dendê), no Acre e em Rondônia, além de palma forrageira, no Maranhão. A palma de óleo exige boa distribuição de chuva e temperatura média anual entre 25ºC e 28ºC. A palma forrageira - planta muito usada no Nordeste para alimentação animal - é resistente à seca e necessita de solos com profundidade superior a 50 centímetros. Para o cultivo de arroz de sequeiro, as melhores temperaturas situam-se entre 20ºC e 35ºC. (Leilane Alves)

Confira as Portarias de zoneamento agrícola publicadas no DOU:

Portarias nº 311, 312313318 (pimenta-do-reino)

Portaria nº 315 (palma forrageira)

Portarias nº 316 e 317 (palma de óleo)

Portarias nº 314 (arroz)

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink