Índice Ceagesp registra elevação de 2,73% em outubro

Agronegócio

Índice Ceagesp registra elevação de 2,73% em outubro

As principais altas no setor de Legumes foram para o quiabo (18%), a berinjela (24%), o tomate (18%), a mandioquinha (23%)
Por:
2072 acessos
As recuperações dos preços nos setores de Verduras e Legumes influenciaram a alta de 2,73% do Índice Ceagesp. “Os preços desses setores estavam próximos ao custo de produção. Mesmo com esse aumento, a maioria dos produtos é ótima opção de compra para o consumidor”, analisa o economista da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp), Flávio Godas. No ano, o Índice acumula alta de 2,56% e, nos últimos 12 meses, elevação de 4,78%.

Com aumento de 10,55%, as principais altas no setor de Legumes foram para o quiabo (18%), a berinjela (24%), o tomate (18%), a mandioquinha (23%). As principais baixas foram para o pimentão verde (-11%) e para o pimentão amarelo (-28%). Já no setor de Verduras as altas mais acentuadas foram do brócolis (26%), do milho verde (18%),da rúcula (26%), da escarola (18%) e da couve-flor (15%).

“A partir de novembro as condições climáticas – altas temperaturas e chuvas frequentes - devem influenciar negativamente a oferta de legumes e verduras. Os preços nesses setores devem continuar apresentando recuperação”, comenta Godas.

O setor de frutas também contribuiu para a alta do Índice, com o aumento de 2,59%. As principais altas foram do maracujá azedo (35%), do morango (14%), da laranja lima (13%) e do abacate (29%). As baixas mais acentuadas foram para a manga tommy (-12%), o limão (-11%), o mamão papaya (-7%) e a uva (-8%). “Para novembro espera-se um aumento significativo do volume ofertado de frutas para atender a maior demanda no final de ano. Mesmo com o aumento do volume ofertado, não há expectativa de redução de preços nesse setor”, explica Godas.

Outro setor a apresentar alta foi o de Diversos, com 0,62%. Principais altas: batata comum (11%) e amendoim (5%). Principais baixas: cebola (-11%) e coco seco (-13%). O único setor a contabilizar retração foi o de Pescado, com 2,83%. As principais quedas foram do atum (-20%), da corvina (-9%), do pintado (-6%) e do salmão (-6%). As principais altas foram do espada (19%) e do polvo (7%).

Primeiro balizador de preços de alimentos frescos no mercado, o Índice Ceagesp é um indicador de variação de preços no atacado de Frutas, Legumes, Verduras, Pescado e Diversos. Divulgado mensalmente, os itens da cesta foram escolhidos pela importância dentro de cada setor e ponderados de acordo com a sua representatividade. O ÍNDICE foi lançado em 2009 pela CEAGESP, que é referência nacional em abastecimento.
 

As informações são da assessoria de imprensa da Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink