Índice de Poder de Compra de Fertilizantes piora
CI
Imagem: Eliza Maliszewski
MARÇO

Índice de Poder de Compra de Fertilizantes piora

O preço médio dos adubos aumentou puxado pelos riscos de abastecimento
Por: -Eliza Maliszewski

O Índice de Poder de Compra de Fertilizantes (IPCF) de março fechou em 1,56, representando um aumento em relação a fevereiro (1,27). O preço médio dos adubos aumentou em março, puxado principalmente pelos riscos à matriz de abastecimento, atrelados ao conflito entre Rússia e Ucrânia, um cenário sem precedente na história.

Os preços das commodities agrícolas (soja, milho, algodão e cana-de-açúcar) apresentaram alta em relação ao último mês, devido às quebras de safra anunciadas após os fatores climáticos adversos, principalmente no Sul do país. Por outro lado, o câmbio, outro fator considerado na composição do índice, registrou queda, o que ajudou a pressionar o índice.

Importante salientar que o cenário atual é repleto de incertezas, o que potencializa a volatilidade no mercado e em toda a sua cadeia. Desde o início do conflito, os preços do fósforo, potássio e nitrogenados tiveram aumento. Esse cenário é replicado também para as matérias-primas como gás natural, enxofre e amônia.

A expectativa de rentabilidade para a safra 22/23 das principais lavouras no Brasil continua positiva, impulsionada pelo atual valor dos preços internacionais das commodities agrícolas, mesmo com real valorizado no último mês.

O índice é divulgado mensalmente pela Mosaic Fertilizantes, uma das maiores produtoras globais de fosfatados e potássio combinados. O índice consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas.

O IPCF consiste na relação entre indicadores de preços de fertilizantes e de commodities agrícolas. Uma relação menor que 1,0 indica que os fertilizantes estão mais acessíveis do que no mesmo período em 2017, e uma relação maior que 1,00 significa que os adubos estão menos acessíveis em comparação com o mesmo período. O cálculo do IPCF leva em consideração as principais lavouras brasileiras: soja, milho, açúcar, etanol e algodão.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.