Índice de vacinação contra a febre aftosa supera meta em Minas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,764 (-0,48%)
| Dólar (compra) R$ 5,46 (1,58%)

Imagem: Pixabay

FEBRE AFTOSA

Índice de vacinação contra a febre aftosa supera meta em Minas

Campanha tem balanço positivo com 96,7% de animais imunizados
313 acessos

Minas Gerais registrou nesta segunda-feira (13) índice de 96,7% de bovinos e bubalinos vacinados contra a febre aftosa, superando a meta inicial de 95%. A campanha, que teve início em 1º de maio e se estendeu até 30/06 em razão do enfrentamento da Covid-19, contou com a participação de mais de 350 mil produtores rurais que imunizaram cerca de 23 milhões de animais nos rebanhos mineiros. As últimas declarações enviadas pelos pecuaristas para o Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) até a sexta-feira (10), prazo final do procedimento, passam por processo de análise. O balanço positivo da campanha é resultado do compromisso dos pecuaristas somado a iniciativas do Governo de Minas, por meio da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa) e suas vinculadas IMA e Emater-MG.

Apesar da pandemia, o alto índice alcançado confirma o cuidado do produtor rural com a sanidade do seu rebanho, além do desempenho de servidores cuja técnica e o desenvolvimento de infraestrutura digital permitiram o envio pelo pecuarista das declarações por meio online. O pecuarista que ainda não conseguiu comprovar a vacinação poderá enviá-la a partir de agora exclusivamente por e-mail do escritório do IMA de sua região, mas estará passível de penalização.

O produtor que não vacinou seu rebanho estará sujeito à multa de R$ 92,79 por animal. E aquele que vacinou os animais, mas perdeu o prazo da declaração que foi até a última sexta-feira (10) poderá ser penalizado com R$ 18,56 por cabeça.

O IMA, autarquia gestora da vacinação, monitorou diariamente a campanha em todo o estado. Entre os destaques dos novos procedimentos digitais que serviram de suporte para a gestão está a prática da fiscalização remota, que foi regulamentada pela portaria nº 1977, de 4 de maio de 2020. Ela se dá principalmente pela análise de documentos e dados dos sistemas oficiais e sua confrontação com as normas sanitárias. As informações constam em www.ima.mg.gov.br.

Divulgação – O Governo de Minas realizou diversas ações pontuais e estratégicas para divulgar a campanha nas diversas regiões do estado. Dentre os destaques, estão os spots publicitários para rádios e os vídeos informativos, incluindo os posts em mídias sociais da Seapa e suas vinculadas IMA e Emater-MG, que informaram novos prazos, cuidados e importantes assuntos sobre a vacinação.

O IMA adaptou o site institucional, produzindo conteúdo direcionado ao produtor rural, além de realizar interlocuções com a imprensa e portais especializados, repercutindo a campanha em todas as regiões mineiras.

Novos mercados - A imunização dos animais contra a febre aftosa é fundamental para Minas manter o reconhecimento internacional de zona livre com vacinação. Esse cenário favorece o agronegócio mineiro, pois estimula o acesso a mercados internacionais, contribuindo para o Produto Interno Bruto (PIB).

O diretor-geral do IMA, Thales Fernandes, agradece a parceria do produtor mineiro, reconhecendo sua dedicação ao vacinar o rebanho, medida que preserva a sanidade dos animais e abre mercados para o estado. “Amigo pecuarista, agradeço seu apoio e atenção ao imunizar seu rebanho, mesmo em tempos difíceis de pandemia. Estendemos o prazo da campanha este ano para melhor atendê-lo. Agora, o próximo foco é avançar para o novo status sanitário em Minas, o de zona livre de febre aftosa sem vacinação. Este é o nosso novo compromisso, pois conseguiremos abrir mercados e valorizar ainda mais a pecuária de Minas”, projeta Fernandes.

De acordo com a Seapa, no período de janeiro a maio deste ano, a exportação de carne bovina em Minas representou 77% das vendas do setor de carnes. A receita alcançada foi de US$ 296,54 milhões, com 63 mil toneladas comercializadas. China, Hong Kong, Rússia e Arábia Saudita são os principais destinos da carne bovina mineira.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink