Indústria propõe parceria a horticultores de Inhumas e região

Agronegócio

Indústria propõe parceria a horticultores de Inhumas e região

Emater seria responsável por assessoramento técnico de produtores interessados
Por:
549 acessos

Nesta quinta-feira (29/6), agricultores de Inhumas e outros dez municípios da região participaram de reunião com representantes da indústria de alimentos Sun Foods. A Agência Goiana de Assistência Técnica, Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) participou da organização do encontro, que teve como objetivo apresentar aos produtores as demandas da empresa e identificar o interesse dos agricultores em fornecer hortaliças para a indústria.
 
A Sun Foods está em busca de produtores de condimentos como cebolinha, salsinha, manjericão, alho, cebola e pimenta para a produção de temperos, aromas e corantes. O presidente da Sun Foods, Kenji Narumiya, explicou que a indústria tem interesse em firmar contratos que ofereçam garantias de fornecimento e pagamento com os produtores. “Estamos conversando para estabelecer uma relação de confiança entre a indústria e produtores”, declarou.
 
Tecnologia e assistência
A indústria buscou a parceria com a Emater para garantir a produção de hortaliças de qualidade por meio da transferência de tecnologia e da assistência técnica. “A Sun Foods nos apresentou seu portfólio de produtos e a necessidade de organizar os produtores da região para fornecer esses alimentos”, informou o diretor de Assistência Técnica e Extensão Rural da Emater, Antelmo Teixeira Alves. O diretor explicou ainda que a Agência teria papel capacitar um técnico contratado pela indústria para acompanhamento dos produtores interessados”.
 
Maria José Del Peloso, diretora de Pesquisa Agropecuária da Emater, destacou que a indústria também buscou a Agência para o desenvolvimento de tecnologias que possam potencializar o cultivo de hortaliças na região. “Fomos procurados para entender que tecnologia pode gerar melhor produtividade. Porém, não adiantaria fornecer tecnologia se não houvesse um profissional para oferecer a assistência técnica”, acrescentou a diretora.
 
Rita de Cássia Bueno Fernandes é uma das produtoras que já perdeu lavouras inteiras por falta de assistência técnica. “Eu tenho a terra, mas para produzir para a indústria eu teria que ter um técnico para ir até lá, me mostrar o que é mais indicado, avaliar o cultivo, dizer o que é ideal”, argumentou a produtora que perdeu recentemente toda uma safra de berinjela por falhas no cultivo.
 
Preço
Além da assistência técnica, produtores consideraram que, para firmar contratos com a indústria, é necessário criar boas condições de preço. “Acertando um preço justo, vale a pena fazer o contrato, principalmente porque é difícil e caro produzir verduras em época de chuva”, avaliou o produtor de Santa Rosa de Goiás Cleidiomar Pereira de Faria. Há 20 anos no mercado, com 15 variedades de hortaliças para venda, o produtor considerou que a parceria pode ser viável.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink