Indústrias iniciam compra de fumo no Rio Grande do Sul

Agronegócio

Indústrias iniciam compra de fumo no Rio Grande do Sul

As fumageiras iniciam a compra do tabaco a partir desta semana
Por: -Redação
23 acessos

As fumageiras iniciam a compra do tabaco a partir desta semana. Segundo o Sindicato da Indústria do Fumo (Sindifumo), boa parte das empresa começará a comercialização nesta segunda-feira (04-12). O restante possui cronograma específico, mas a tendência é que iniciem a partir de 11 de dezembro. Estimativas das próprias indústrias apontam que cerca de 1% a 2% do fumo produzido na atual safra deve ser comprado até o final do ano. O percentual é inferior aos cerca de 3% adquiridos em anos anteriores quando ainda havia comercialização antes do Natal.

O anúncio atende a pedido dos fumicultores que há três anos solicitavam o apoio sem sucesso. Viemos de duas safras complicadas e, finalmente, este ano a indústria voltou a antecipar as compras, comemora o diretor da Afubra, Romeu Schneider. Segundo ele, a medida dará fôlego aos produtores e ainda terá reflexo na economia regional. Com esses recursos, o produtor poderá honrar os compromissos assumidos, o que trará impacto no comércio, prevê.

O valor a ser praticado para o tabaco, de acordo com o Sindifumo, será o mesmo que vigorou neste ano. O presidente Iro Schünke informou, no entanto, que no momento em que for definido o novo reajuste para o produto, haverá complementação da tabela. Os novos preços de comercialização para venda da safra voltarão a ser analisados em janeiro de 2007 em reunião entre representantes dos produtores e da indústria.

A região em que a colheita se encontra mais adiantada é o litoral catarinense, onde cerca de 30% da plantação já está nos galpões e estufas dos produtores. No Vale do Rio Pardo, 15% do fumo foi colhido até o momento. No entanto, na maior parte do Paraná, a colheita ainda não começou. A estimativa do Sindifumo aponta para produção de 715 mil toneladas no Sul do país, numa área plantada de 354 mil hectares.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink