Infocafé de 10/09/20
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,664 (-0,43%)
| Dólar (compra) R$ 5,52 (0,99%)

Imagem: Pixabay

INFOCAFÉ

Infocafé de 10/09/20

A bolsa de N.Y. finalizou a quinta-feira em alta
Por:
173 acessos

A bolsa de N.Y. finalizou a quinta-feira em alta, a posição dezembro oscilou entre a mínima de -1,15 pontos e máxima de +4,60 fechando com +2,85 pts.

A moeda norte-americana subiu 0,37%, cotada a R$ 5,3190. Na manhã desta quinta-feira, a presidente do BCE, Christine Lagarde, deu entrevista logo após a decisão de política monetária da instituição em que apresentou projeções econômicas para a zona do euro e comentou expectativas sobre sua trajetória de recuperação. Além disso, diante das preocupações dos mercados internacionais com a disparada do euro ante um dólar fraco, Lagarde disse que o banco central seguirá monitorando a taxa de câmbio do par de moedas mais negociado do mundo. Havia "expectativa sobre a reunião de política monetária da Europa devido ao euro, para ver se o BCE tomaria alguma iniciativa sobre o câmbio", comentou à Reuters João Leal, economista da Rio Bravo Investimentos, citando esse com um dos dois principais motores do mercado neste pregão.

O outro fator que chamava a atenção dos investidores locais, segundo João Leal, era a notícia de que o setor varejista brasileiro permaneceu em expansão em julho, com o terceiro aumento seguido das vendas e no ritmo mais forte para o mês na série histórica diante da flexibilização das medidas de contenção ao coronavírus. "Acho que esses dados de varejo surpreenderam positivamente, mostrando que a economia brasileira está se recuperando fortemente, o que favorece o real", explicou. Em nota, analistas do Itaú BBA disseram que dados brasileiros recentes apontam para alguma recuperação da atividade econômica, embora os riscos fiscais permaneçam elevados.

A safra de café do Brasil neste ano, com colheita praticamente encerrada, foi estimada nesta quinta-feira em 59,6 milhões de sacas de 60 kg, ante 59 milhões na previsão anterior, com uma produção recorde de grãos arábica, apontou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apesar da revisão, os números do IBGE ainda estão abaixo de projeções do mercado, como acontece historicamente para o café. Uma pesquisa da Reuters em agosto indicou uma safra histórica de 68 milhões de sacas para a temporada 2020/21. Segundo a IBGE, a safra de café arábica deste ano foi estimada em 45 milhões de sacas, a maior da série histórica do instituto, o que influenciou na alta da produção total.Já a safra de café robusta do país foi estimada pelo IBGE em 14,6 milhões de sacas, praticamente estável ante a projeção anterior.

Em relação a 2019, que foi um ano de baixa bianualidade do arábica, a produção total de café do Brasil em 2020 cresceu 19,4%, disse o IBGE. A projeção do instituto, um dos órgãos do governo que realiza estimativas de safra, antecedeu uma pesquisa que deverá ser divulgada pela Companhia Nacional de Abastecimento em 22 de setembro. Em função das ações de enfrentamento ao novo coronavírus, a Conab informou que realizará apenas três levantamentos sobre a safra 2020 de café, ao invés das quatro atualizações feitas normalmente em cada ano.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink