Infocafé de 17/12/18

Infocafé

Infocafé de 17/12/18

N.Y. finalizou a segunda-feira em baixa
Por:
6 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente

N.Y. finalizou a segunda-feira em baixa, a posição março oscilou entre a máxima de +1,05 pontos e a mínima de -2,50 pts, fechando com -2,15 pts.

 O dólar comercial fechou em queda, cotado a R$ 3,8940 na venda, após duas altas seguidas. O Banco Central realizou nesta segunda-feira um leilão de linha (venda com compromisso de recompra) com a oferta de até US$ 1 bilhão, após a moeda norte-americana ter fechado na casa de R$ 3,90 na sexta-feira. Além disso, o BC vendeu nesta sessão 13,8 mil contratos de swap cambial tradicional, equivalente à venda futura de dólares. Desta forma, rolou US$ 7,607 bilhões do total de US$ 10,373 bilhões que vence em janeiro. Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final da semana que vem, terá feito a rolagem integral. No exterior, o dólar caiu ante outras moedas emergentes em meio à expectativa por decisões sobre juros de grandes bancos centrais, com principal atenção ao Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA). Na quarta-feira (19), o mercado aposta que o Fed aumentará a taxa de juros, mas investidores buscam saber o que dirá o comunicado e também o presidente da entidade, Jerome Powell, depois de recentemente os membros da autoridade monetária terem indicado que os juros do país já estariam perto do nível neutro. O mercado também seguia preocupado com a ameaça de desaceleração econômica global, sobretudo após a guerra comercial entre Estados Unidos e China, que já impactou os indicadores da segunda maior economia mundial.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) aponta que a produção global de café excederá a demanda em 10,9 milhões de sacas de 60kg, isso por conta da produção no Brasil e Vietnã, que tiveram uma boa safra. A produção global de café foi elevada para 174,5 milhões de sacas, contra 171,2 milhões na previsão de junho. O consumo deve atingir um recorde de 163,6 milhões de sacas, com pequeno aumento ante a estimativa anterior de 163,2 milhões. Como resultado, os estoques finais globais devem aumentar 7,1 milhões de sacas, para 37,1 milhões, os maiores níveis desde 2014/15. O USDA aumentou a previsão para produção brasileira de café para 63,4 milhões de sacas, contra sua estimativa de junho de 60,2 milhões. Já no Vietnã, a produção também está estimada em níveis recordes, alcançando 30,4 milhões de sacas, versus 29,9 milhões na previsão anterior. O USDA reduziu a sua previsão para as importações dos Estados Unidos para 26,5 milhões de sacas, ante 27 milhões em junho. Mesmo assim, a cifra representa um aumento de 2,1 milhões de sacas na comparação anual. Já as importações da União Europeia devem crescer 1,1 milhão de sacas em 2018/19, alcançando 48,5 milhões de sacas, 500 mil sacas a mais do que na estimativa de junho.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink