Infocafé de 24/09/20
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)

Imagem: Pixabay

INFOCAFÉ

Infocafé de 24/09/20

N.Y. finalizou a quinta-feira em alta
Por:
127 acessos

N.Y. finalizou a quinta-feira em alta, a posição dezembro oscilou entre a mínima de -0,25 pontos e máxima de +1,60 fechando com +0,65 pts.

A moeda norte-americana encerrou o dia em queda de 1,38%, a R$ 5,5095. Nos EUA, o número de novos pedidos de auxílio-desemprego aumentou inesperadamente na semana passada, sustentando a visão de que a recuperação econômica da Covid-19 está perdendo força em meio à diminuição do financiamento do governo. O Banco Central Europeu alertou nesta quinta que o desemprego continuará a aumentar na zona do euro e que há pouco espaço de alta na demanda por bens de consumo no curto prazo.

Minas Gerais deve alcançar novo recorde na produção de café com o volume estimado de 33,5 milhões de sacas na safra 2020. Caso se confirme, a produção vai superar as 33,4 milhões de sacas de 2018, considerada recorde da produção mineira naquele ano. A estimativa faz parte do 3º Levantamento de Safra da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), que apontou, ainda, o crescimento de 36,3% no volume produzido e ganho de produtividade de 28,7% em relação à safra de 2019. Segundo o assessor especial de Cafeicultura da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Seapa), Niwton Morais, os dados são compatíveis com a estimativa apresentada pela Conab em janeiro. “Esse crescimento na produção é decorrente da bienalidade típica da cafeicultura, que é a alternância entre uma safra alta ou cheia e uma safra baixa.

A safra atual se caracteriza pela bienalidade positiva e essa variação é bastante consistente com a expectativa que se tinha. Além disso, as condições climáticas foram favoráveis e não faltou chuva nas principais regiões produtoras, garantindo a qualidade da produção”, explica. Na avaliação do assessor especial Niwton Morais, o volume recorde da produção mineira não deve causar impactos em termos de redução significativa de preço. “Os estoques mundiais de café estão num patamar muito baixo e é possível que se mantenha nesse nível por mais um tempo porque, ainda que a safra brasileira desse ano seja bastante alta, a safra mundial não será tanto. O que se espera é que a reposição de estoque não será grande a ponto de causar uma redução importante no preço”, analisa. Para matéria completa acessem: https://cutt.ly/UfBuISj .

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink