Frigoríficos

Início de mês e excesso de chuva dificultam programação de abate dos frigoríficos

Entretanto, a oferta de bovinos terminados deverá aumentar o que poderá limitar a alta da arroba
Por:
36 acessos

Com o início do mês e o recebimento de salários, parte das indústrias atuou no mercado com mais determinação na última terça-feira (3/4), a fim de alongar as programações de abate. Em algumas regiões ao Norte do país, o excesso de chuvas dificulta o transporte das boiadas e, caso ocorra uma melhora sazonal da demanda, na primeira quinzena do mês, o mercado poderá ganhar força.

Entretanto, a oferta de bovinos terminados deverá aumentar (descarte de fêmeas), o que poderá limitar a alta da arroba. Caso o escoamento da carne bovina continue lento, e este tem sido o quadro desde o início do ano, o aumento na oferta de animais deve pressionar o mercado e manter o ritmo de preço da arroba. Na média de todas as praças monitoradas pela Scot Consultoria, desde o início do ano a cotação da arroba do boi gordo caiu 2,6%, considerando o preço à vista. No mercado atacadista de carne bovina com osso os preços estão estáveis. O boi casado de animais castrados ficou cotado, em média, em R$9,23/kg.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink