Inseto combate a broca nos canaviais

Agronegócio

Inseto combate a broca nos canaviais

Por:
403 acessos

A Bio.cana Agentes Biológicos, empresa que atua na produção de uma vespa que combate a broca da cana, principal praga dos canaviais, com sede no Triângulo Mineiro, negocia a implantação de sua segunda unidade, a primeira em Goiás, em Quirinópolis, no Sudoeste do Estado.

O investimento deve atingir R$ 1,6 milhão e gerar cem empregos diretos e 40 indiretos. A expectativa é de que a unidade comece a operar daqui a 6 meses.

Marco Aurélio dos Reis Rao, um dos sócio-proprietários da empresa, e o secretário de Administração e Finanças de Quirinópolis, Newton Pereira Filho, confirmaram que tudo está praticamente acertado e já dão como certa a instalação do laboratório.

Inicialmente, a intenção era instalar a empresa em Rio Verde, mas produtores de cana-de-açúcar e representantes da prefeitura se mobilizaram e atraíram a empresa para Quirinópolis, com incentivos fiscais. A Bio.cana pretende também pleitear incentivos do Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO).

De acordo com Marco Aurélio Rao, a vespa cotésia é considerada o mais eficiente agente biológico no combate à broca da cana. Segundo ele, os custos são mais baratos do que o controle convencional da praga, além do inseto ser um predador natural e não causar danos ao meio ambiente. A praga alimenta-se do colmo da cana e provoca danos diretos como encurtamento dos gomos, além de brotação lateral, quebra enraizamento aéreo. Os orifícios feitos pela lagarta são uma porta de entrada para microorganismos, que causam inversão de sacarose, escurecimento dos açucares, o que prejudica a produção de açúcar e de álcool.

Com um ano de existência, a Bio.cana Agentes Biológicos conta com 74 funcionários, a maioria mulheres, e atende a 30 usinas. Entre os clientes destacam-se as Usinas São Francisco, de Quirinópolis, e Santa Juliana, de Uberaba (MG). Quase 100% dos postos de trabalho gerados com o programa de expansão, no Sudoeste, serão destinados às mulheres.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink