Instituições se unem em busca de alternativas para o semiárido

Agronegócio

Instituições se unem em busca de alternativas para o semiárido

Teve início na manhã desta terça-feira (29) a "Oficina temática para demandas e inovações tecnológicas".
Por:
1273 acessos

Teve início na manhã desta terça-feira (29) a "Oficina temática para demandas e inovações tecnológicas".  O evento é uma iniciativa da Aliança para Inovação Agropecuária na região Meio-Norte, que teve início em maio de 2016, buscando a formação de parcerias para elaboração de projetos voltados para o desenvolvimento da agropecuária na região.

Participam do evento, no Centro de Treinamento Diocesano, em Picos, Piauí, representantes de 20 municípios do semiárido do Piauí, dois da Bahia e um de Pernambuco. São agricultores, professores universitários, técnicos e demais profissionais com atuação na região semiárida.

O chefe-geral da Embrapa Meio-Norte, Luiz Fernando Leite, ressaltou a importância do evento para o fortalecimento das ações de pesquisa em agropecuária na região semiárida. "Para podermos contribuir com a melhoria da produção e das condições do homem do campo, é necessário que todos os atores estejam unidos, buscando soluções e é isso que estamos fazendo aqui", acrescenta.

A oficina tem o objetivo de identificar novas demandas de pesquisa e gargalos na transferência de tecnologias na região semiárida. Durante o evento, pretende-se obter novas demandas de pesquisa agropecuária para a região; discutir transferência e adoção de tecnologias e otimizar a integração entre as diversas instituições que atuam na região semiárida do Piauí.

A programação da oficina teve início com o painel "Problemas e gargalos do semiárido", em que representantes da Universidade Estadual do Piauí, Cáritas, Celta e de agricultores discutiram os diversos problemas da região.

Para Carlos Humberto Campos, representante da Cáritas, são necessárias ações realmente voltadas para o semiárido, com o desenvolvimento de estratégias que viabilizem a permanência do homem no campo. "Temos que inventar tecnologias com os produtores, reescrevendo a história e mostrando a riqueza do semiárido", comenta.

 Em seguida, serão apresentadas experiências exitosas no Semiárido. Na tarde do dia 29, serão realizados mais dois painéis, um sobre "Desenvolvimento rural do Semiárido" e o outro com o tema "Educação contextualizada no Semiárido". O último dia será destinado à aplicação de metodologia para prospecção e produção de documento com os resultados da oficina.

A oficina é resultado da parceria entre Embrapa Meio-Norte, Secretaria Especial da Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário – SEAD / MDA e Instituto Federal do Piauí. Conta ainda com o patrocínio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Piauí (Fapepi) e apoio de instituições públicas e privadas voltadas para a agropecuária no semiárido do Piauí. É também uma ação do Projeto Transversal Galinha Caipira /PBSM, que aborda a prospecção de demandas relacionadas à criação de galinhas para a segurança alimentar, nutricional e melhoria de renda.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink