Integração gera alternativas eficientes
CI
Agronegócio

Integração gera alternativas eficientes

Quem ganha com a junção da lavoura, pecuária e floresta é o meio ambiente
Por:
Com a participação de produtores, técnicos, profissionais, pesquisadores e estudantes de todas as regiões do Brasil e cerca de 420 trabalhos acadêmicos, o VI Congresso Brasileiro de Soja, maior evento do complexo soja brasileiro, recebeu mais de 2 mil participantes no Centro de Eventos do Pantanal. Com o tema central Soja: fator de integração nacional e desenvolvimento sustentável, o evento teve 61 atividades entre conferência de abertura, palestras e minicursos. Além da sessão pôster e uma grande exposição com a participação de cerca de 50 empresas no segmento de soja, insumos, máquinas e equipamentos, tecnologias e serviços.


Um dos temas foi apresentado por pesquisadores da Embrapa que discutiram os Benefícios do Sistema Integração Lavoura Pecuária Floresta, como uma alternativa eficiente também para obtenção de benefícios ambientais, sociais e econômicos. Moderado pelo pesquisador Júlio Franchini, da Embrapa Soja, o painel teve palestras dos pesquisadores Armindo Neivo Kichel, da Embrapa Gado de Corte, Flávio Jesus Wruck, da Embrapa Arroz e Feijão, e de Abílio Rodrigues Pacheco, gerente do Escritório de Negócios da Embrapa em Goiânia, que contou sua experiência como produtor da Fazenda Boa Vereda.


A partir do tema A Integração Lavoura-Pecuária-Floresta como alternativa do uso da terra em Goiás, Abílio Rodrigues Pacheco, refletiu sobre os desafios de muitos cientistas: combinar um sistema de produção que reduza ao máximo os danos ao meio ambiente e que seja voltado à segurança alimentar. Dessa forma, a partir do resultado observado após a implantação do sistema ILPF na Unidade de Referência Tecnológica da Embrapa, inserida no bioma cerrado em Cachoeira Dourada, no Sul de Goiás, Pacheco mostrou que, embora este seja um sistema de produção recente, com a adoção de tecnologias consolidadas de manejo de pastagem, cultivo e o uso de espécies vegetais melhoradas, é possível obter benefícios ambientais, sociais e econômicos. Segundo ele, o solo pode ser aperfeiçoado pela estocagem de carbono por meio do componente florestal, uma técnica que reduz os efeitos da emissão do gás metano.


Em sua explicação, o pesquisador mostrou que entre vários sistemas integrados de produção agropecuária, a integração lavoura-pecuária-floresta é definida, como a produção sustentável de grãos, fibra, carne, leite, lã e produtos florestais dentre outros, realizada na mesma área, em plantio consorciado, em sucessão ou rotacionado, buscando efeitos sinérgicos e potencializadores entre os componentes do agroecossistema. Isso porque, segundo o pesquisador, a sobrevivência das propriedades especializadas, que trabalham com um só produto, seja da pecuária, da agricultura ou das florestas, estará ameaçada em alguns anos. Porém, os sistemas integrados exigem qualificação e profissionalismo dos proprietários, administradores, técnicos e demais empregados, além de recursos para investimentos.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink