Investimento na safra de soja do MT soma R$ 5,9 milhões

Agronegócio

Investimento na safra de soja do MT soma R$ 5,9 milhões

O montante estimado considera que 37% desse valor são de recursos próprios
Por: -Vívian Lessa
1664 acessos

Sojicultores de Mato Grosso vão desembolsar cerca de R$ 5,9 milhões na safra 2010/2011 da oleaginosa. O montante estimado considera que 37% desse valor são de recursos próprios, ou seja, que vem do bolso do próprio agricultor - somando R$ 2,661 milhões, conforme dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). O percentual foi observado na pesquisa feita em 342 propriedades do Estado durante o 2º Circuito Tecnológico da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja), que foi realizado entre os dias 18 e 29 de outubro deste ano. O montante pode sofrer variação, considerando que o setor enfrente uma velha e conhecida praga que vem assustando os produtores do Estado: a nematóide.

O gerente técnico da Aprosoja, Luiz Nery Ribas, afirma que o impacto do parasita no bolso do produtor ainda não foi mensurado. "Mas é fato que a nematóide prejudica a produtividade e até a produção do grão". Ele explica que a nematóide são vermes que dificultam o crescimento da planta. Conforme ele, em quase todas as lavouras observadas durante o Circuito foram registrados indícios da praga. Mas essa não é a única preocupação produtor. No campo, a incerteza do plantio de milho na safrinha é motivo para discussão no setor.

O presidente da Aprosoja, Glauber Silveira, diz que a quebra na produção do milho ainda não foi estimada. "O fato é que com o atraso no plantio da soja, o milho segunda safra terá prejuízos". Ele acrescenta que o preço atual da soja, cotado em certa de US$ 20 a saca, foi aproveitado por uma pequena parte dos produtores. "A grande maioria vendeu quando o preço estava em cerca de US$ 16". Aproximadamente 50% da safra de soja já foi vendida.

Um questionário aplicado a produtores de 42 municípios mato-grossenses constatou que aproximadamente 5% dos entrevistados ainda tinham incerteza de quando iriam iniciar o plantio da soja. Os dados coletados durante o Circuito destacam que o produtor terá poucos recursos de bancos e tradings para custear o plantio, cujo percentual na participação dos curtos é de 21% e 8,7%, respectivamente.

Por outro lado, a relação de troca de soja com as revendedoras de adubos e fertilizantes será responsável por bancar 33% do recursos empregados na temporada 2010/2011, conforme amostra feita durante o Circuito da Aprosoja. A iniciativa visitou 42 municípios para acompanhar o plantio da soja. No total, foram percorridos 18,765 mil quilômetros durante 10 dias.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink