Investimentos garantem desenvolvimento dos pequenos e médios produtores

Agronegócio

Investimentos garantem desenvolvimento dos pequenos e médios produtores

Uma das ações foi o investimento de R$ 1,5 milhão em maquinários e implementos
Por: -Fillipe Alves | Secom PMU
538 acessos

Por meio de palestras, capacitações, programas e projetos de incentivo, a Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento de Uberlândia/MG (SMAAB) vem trabalhando a cada ano para oferecer aos pequenos e médios produtores rurais de Uberlândia melhores condições para o desenvolvimento do setor agrícola no município.

Uma das ações foi o investimento de R$ 1,5 milhão em maquinários e implementos agrícolas para serem utilizados nos projetos e programas da Secretaria para fortalecer a atividade e agregar valor aos produtos.

Foram adquiridos três novos tratores agrícolas tração 4x4, um caminhão/carroceria/guindaste hidráulico, uma classificadora de tomates, uma incubadora de bananas, uma colhedora de cana, uma colhedora de forragem, um distribuidor de adubo, duas grades niveladoras de arrasto, duas carretas agrícolas e duas grades aradoras.

Silagem
Em janeiro, cerca de 200 produtores foram beneficiados pelo Projeto de Suplementação Alimentar Animal que contempla quem têm propriedade em área plantada de forrageira de até 10 hectares, dentro do limite geográfico da cidade. O projeto fomenta a produção de reserva de alimento para o período pré-seco e seco do ano, para manter produção e evitar perda de animais e prevê assistência técnica, conservação e preparo do solo e calagem.

A prefeitura subsidia 40% do valor do aluguel da ensiladeira e carreta para a produção de silagem. Os técnicos da secretaria acompanham todo o processo, desde o estágio de maturação à fase operacional. Com o programa, mais de 20 mil toneladas de silagem de milho, sorgo, milheto e cana foram produzidas até o meio do ano. De acordo com a secretária de Agropecuária e Abastecimento, Walkiria Borges Naves, é uma opção viável pela qualidade e valor protéico. “O alimento é guardado para ser oferecido ao gado em épocas de dificuldade de pastagem, especialmente no período da seca, complementando a alimentação natural”, explicou.

Comércio das Feiras
No mês de março uma feira-livre noturna (15h às 22h), passou a atender o bairro Jardim Célia após consulta ao Sindicato dos Feirantes e estudos mercadológicos feitos pela SMAAB. Cerca de 20 feirantes comercializam na rua das Durantas hortifrutigranjeiros, temperos, doces, caldo de cana e utilidades domésticas.

Atualmente Uberlândia possui 59 feiras-livres (30 diurnas e 29 noturnas), divididas em 45 bairros. São 340 feirantes cadastrados que trabalham de segunda-feira a domingo para levar diariamente os mais diversos produtos à população da cidade. Em 2011 o número pode aumentar. A secretaria está com mais seis pedidos que ainda serão avaliados.

No segundo semestre, a Feira do Produtor Rural diferenciada, antes realizada mensalmente, ganhou novas características. Passou a ocorrer toda quarta-feira, e teve a estrutura remodelada: as tendas que eram de ferro foram substituídas por alumínio, que é mais leve para montar e fácil de higienizar; e as bancadas de exposição dos produtos são de inox. Os 22 produtores e artesãos cadastrados comercializam itens confeccionados no município, entre eles, doces, laticínios, licores, artesanatos, derivados do milho e da cana e culinária do mel.

A Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento ainda capacitou os produtores rurais em oficinas de agroindústria realizadas em parceria com a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-MG). Uma consultoria também é oferecida para dar orientações aos produtores sobre acondicionamento e exposição de produtos, prática de preços e atendimento ao público.

Plante Frutas
O programa, voltado para a agricultura familiar, beneficiou mais de 500 produtores com a doação de mudas em três modaldiades. Pela Fruticultura, cada produtor tem direito a um kit com 30 mudas. O objetivo é a comercialização dos frutos (como limão Taiti, goiaba, uva, abacaxi).

A modalidade Pomares oferece um kit com 16 mudas para cada produtor e incentiva o consumo de frutas (mexerica, figo, nêspera, manda, laranja) com ênfase na importância da vida saudável. Já na modalidade Frutos do Cerrado, cada produtor recebe um kit com 12 mudas e a proposta é despertar o interesse para a conservação do cerrado e da biodiversidade.
Além das mudas, os produtores recebem orientação sobre cuidados técnicos e comercialização da produção, com incentivo em outros programas como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Merenda Escolar.

Nós fomentamos a formação de pomares para diversificar a dieta familiar e também servir como fonte alternativa de renda”, disse Walkiria Borges Naves.

Trocas de experiências
Uma das propostas da Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento é a formação continuada dos produtores rurais. Para isso, seminários e cursos de capacitação são oferecidos a esse público de modo a inteirá-los das novidades de mercado, produção e gestão da propriedade.

Em abril, produtores receberam orientações sobre diversos aspectos da formação de uma organização coletiva no curso de Cooperativismo e Associativismo. Foram abordados aspectos da organização de atividades, liderança, comunicação, respeito às diferenças, ética e também aspectos administrativos, como definir se será uma associação, cooperativa ou grupo de trabalho, além da formalização da atividade.

Ainda no mesmo mês, Uberlândia sediou o 1º Encontro de Pecuária Leiteira nos Trópicos. O evento, realizado em parceria com a Calu, faz parte do programa “Educação no Campo” e apresentou palestras sobre raças de gados que se adaptam melhor ao clima tropical, novas tecnologias para o sistema de produção de leite e o conhecimento do mercado leiteiro e macroeconômico brasileiro e mundial.

Ainda com base nas condições de mercado, aproximadamente 250 produtores participaram do seminário regional na Fazenda Experimental da Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais (Epamig). Com dois momentos distintos, os participantes assistiram a palestras interativas.

A primeira foi sobre segurança no campo, ministrada pelo Coronel Dilmar Crovato, comandante da 9ª Região Integrada de Segurança Pública. Ele deu dicas sobre autoproteção e como acionar a polícia. Também propôs aos produtores interagir mais com os vizinhos.

E para fechar o seminário, o veterinário e professor da Universidade Federal de Uberlândia (UFU), Edmundo Benedetti, explicou a importância do pequeno e médio produtor rural desenvolver a produtividade em espaços menores, com rentabilidade e qualidade. Também foi mostrada a necessidade dos integrantes da agricultura familiar entenderem o funcionamento do mercado que envolve diversos estágios: produtor, indústria, governo e consumidor.

Os pequenos e médios produtores do município também tiveram uma experiência única. Pela primeira vez o Brasil trouxe o Congresso Mundial da Raça Brahman, que reúne criadores, técnicos e estudantes de diversos países interessados no desenvolvimento dessa raça de gados zebu. O Triângulo Mineiro foi a região escolhida para sediar o evento e Uberlândia a cidade selecionada para fazer parte da programação. A fazenda Morro Alto II, localizada na BR-365, recebeu os participantes em uma visita técnica, conhecida como Farm Tour. Entre os visitantes estavam 40 pequenos e médios produtores convidados pela SMAAB para se inteirar dos processos de criação e da valorização da raça Brahman por meio de exposições, palestras sobre melhoramento genético, criatório brasileiro com seleção a pasto e apresentações culturais.

Prevenção de queimadas
Durante os sete meses de período da seca (abril a outubro) a Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento auxilia os produtores com subsídios de 50% do aluguel de máquinas para o desbate de aceiro (limpeza feita em volta das cercas das propriedades rurais para impedir a propagação do fogo em casos de incêndios). A técnica, feita por uma máquina de grade aradora, é uma medida emergencial que impede a propagação do incêndio tanto pela propriedade quanto de pasto para pasto.

Os incêndios em áreas rurais, além de prejuízo ao meio ambiente, acarretam na perda da produção, já que o fogo queima todas as bactérias que estão no solo, protozoários, parte de nutrientes (que é a camada de cima do solo) e o adubo orgânico.

Referência em inspeção
Uberlândia conseguiu de modo pioneiro se enquadrar nas normativas do Sistema Brasileiro de Inspeção (SISBI) neste ano, e se tornou a segunda cidade do país com adesão a esse sistema. Na cidade, dos 18 estabelecimentos cadastrados no Serviço de Inspeção Municipal, dois estão credenciados no SISBI. Ele permite que os produtos inspecionados pelo município possam ser comercializados em todo Brasil. Outro benefício é a inserção da produção rural familiar diretamente no mercado consumidor.

Para que as pessoas conhecessem ainda mais os critérios e as características do sistema, a Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento (SMAAB) em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento realizou em novembro o I Simpósio Regional do Sistema Brasileiro de Inspeção. Participaram representantes e profissionais de 21 município da região.

Além da divulgação, o evento serviu para o fortalecimento do SISBI no Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba e contribuiu efetivamente com o desenvolvimento da indústria local e a inserição do município no comércio nacional de produtos de origem animal. O SISBI garante ao consumidor que o município cumpre as normas e regras estabelecidas para a segurança dos alimentos.

Planos para 2011
Com um orçamento estimado em cerca de R$ 9,4 milhões para o próximo exercício, a Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento já tem a programação de diversas atividades que aproximam o homem do campo à cidade e viabilizam a valorização do meio rural. Um dos focos são as ações educativas junto aos produtores para aumentar a produtividade no campo sem comprometer o manejo dos recursos naturais: solo, água e biodiversidade.

Uberlândia é uma das poucas cidades da região que possui um Programa Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional, cuja finalidade é assegurar o direito de todos ao acesso regular e permanente a alimentos de qualidade em quantidade suficiente. “Ele tem como base, práticas alimentares saudáveis, que respeitem a diversidade cultural e que sejam ambiental, cultural, econômica e socialmente sustentáveis” explicou Walkiria Borges Naves.

Dentro do Programa Municipal de Segurança Alimentar e Nutricional serão desenvolvidos os seguintes projetos:

- Pró-Pão
O Pró-Pão, que ficará sob coordenação da SMAAB a partir do primeiro dia de 2011, dará acesso às pessoas de menor renda a produtos alimentícios com preços subsidiados. O valor nutricional dos alimentos é um critério significativo do Pró-pão. Para o próximo ano está prevista a entrega de 32 mil cestas básicas aos beneficiários cadastrados no projeto.

- Programa Aquisição de Alimentos (PAA) da agricultura familiar
Por meio do PAA, a secretaria vai comprar diretamente dos produtores rurais verduras, legumes e frutas (por exemplo: abobrinha, beterraba, cenoura, chuchu, maracujá, limão), mandioca, quitandas e leite para doar a 56 entidades beneficentes cadastradas no programa. As instituições atendem anualmente 42 mil pessoas. Já está programada a compra de 34 mil quilos de alimento de 140 produtores.

- Educação alimentar itinerante
A prefeitura estará presente com a barraca da Segurança Alimentar em escolas, asilos, creches, distritos, nas feiras-livres, dentre outros com o Projeto Educação Alimentar Itinerante. A Secretaria Municipal de Agropecuária e Abastecimento vai levar informações nutricionais para incentivar a população a ter hábitos alimentares saudáveis com ações que vão ensinar da compra (valor nutricional/preço/qualidade do produto) ao preparo do alimento de forma gostosa e saudável. Nesses eventos a equipe da secretaria servirá aos presentes sucos nutritivos e saladas para degustação, além de informações e receitas saudáveis.

- Pomares e Hortas Urbanas
A Secretaria de Agropecuária e Abastecimento sempre trabalhou com Hortas Comunitárias e Escolares. Em 2011 a proposta terá mais novidades: será implementado o projeto de pomares e hortas urbanas. Dessa forma os quintais e jardins serão aproveitados para a produção de alimentos para disponibilizar espécies frutíferas bem como mudas e sementes de hortaliças.

Educação no Campo
Dentro do Programa de formação continuada Educação no Campo, será incluído o projeto Inclusão Produtiva. “Vamos oferecer cursos e treinamentos para desenvolver a formação, capacitação e qualificação da mão-de-obra rural visando à implementação de atividades produtivas, criação e/ou fortalecimento de associações e cooperativas de trabalhadores rurais.
Os cursos vão atender às demandas de mão-de-obra qualificada dos produtores rurais e agroindústrias do município. Eles também vão ampliar as oportunidades para os trabalhadores na zona rural.

Apoio ao pequeno produtor
Em 2011 a SMAAB vai disponibilizar ao produtor rural a custo subsidiado:
Duas mil horas para conservação de solo;
10 tratores para utilização no preparo de solo, distribuição de calcário e silagem.

O produtor também poderá usufruir de outras ações sem custo, dentre elas a distribuição de:
45 toneladas de adubo para os produtores do Projeto Leite a Pasto;
13.050 mudas frutíferas para produtores cadastrados no Programa Plante Frutas;
174 toneladas de calcário para horticultura;
190 toneladas de adubo para horticultura;

Florestas em pequenas propriedades
Um dos novos projetos também contempla o fomento florestal que consiste na distribuição de um milhão de mudas para implantar florestas em pequenas propriedades como alternativa econômica e garantir a preservação ambiental. “Assim, evitamos a utilização e a queima de madeira nativa”, justificou a secretária municipal de Agropecuária e Abastecimento, Walkiria Borges Naves. Para os próximos 12 meses erão distribuídas 500 mil mudas de eucalipto aos produtores do município, que receberão assistência técnica para plantio e manejo adequado da floresta.

Preservação Ambiental
A promoção de campanhas educativas e políticas públicas para diminuir o impacto ambiental da atividade rural em projetos também fazem parte dos planos da SMAAB. Um dos projetos foi desenvolvido em parceria com a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos. Se trata de colocar em prática o Projeto Cerrado Limpo e a coleta de lixo na zona rural. Por meio de oficinas que trabalhem o despertar da comunidade para a correta destinação do lixo, utilização e reutilização de materiais aproveitáveis e recicláveis, devolução de embalagens de agrotóxicos e utilização de compostos orgânicos.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink