Irga recomenda cautela na comercialização de arroz
CI
Agronegócio

Irga recomenda cautela na comercialização de arroz

O Instituto alerta os produtores para não aceitarem valores inferiores ao preço mínimo de R$ 22
Por:

As aquisições e empréstimos do governo federal vão entrar em operação na Abertura da Colheita do Arroz, em março. A garantia é do superintendente da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Paulo Morceli. Mas até o evento, os produtores devem vender com cautela seu produto e, se possível, não aceitar valores inferiores ao preço mínimo de R$ 22.

Após apresentar uma pequena reação em outubro e novembro, quando a cotação chegou a R$ 25, o valor pago aos produtores teve nova queda, chegando a R$ 18,82 nessa terça-feira (06-02), segundo o índice Cepea-Esalq/BM&F. Segundo o presidente do Irga, Maurício Fischer, o valor está mais de 30% abaixo do custo de produção, calculado pela Conab em R$ 27,03.

“A recomendação é não apurar a venda do produto e acreditar no esforço das entidades do setor orizícola, pois já na Abertura da Colheita os mecanismos federais estarão em operação”, afirmou Fischer.

O diretor comercial do Irga, Rubens Silveira, acredita que a verba para comercialização vai garantir o escoamento de 30% da safra de arroz no Estado. No total, o governo federal irá liberar 400 milhões para mecanismos de AGF e leilões, e 300 milhões de EGF. Estes recursos irão avalizar a venda de 1,75 milhões de toneladas de arroz em uma safra com previsão de seis milhões de toneladas para o Rio Grande do Sul. As informações são da assessoria de imprensa do Irga.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink