Chuvas

Irregularidades nas chuvas impedem avanço do plantio

A boa notícia para o Centro-Oeste é que novembro deve começar com bons volumes de chuva na região
Por:
61 acessos

Levantamento semanal de plantio da AgRural mostra que, até quinta-feira, 30% da área de soja do Brasil estava semeada. O número representa avanço de dez pontos percentuais em uma semana e veio em linha com os 31% da média de cinco anos. Há atraso, entretanto, na comparação com os 41% do ano passado.

Em boa parte do Centro-Oeste, porém, os problemas causados pela irregularidade das chuvas continuam. O maior atraso é registrado em Goiás, onde apenas 6% da área estão plantados, ante 42% no ano passado e 28% na média de cinco anos. Em Mato Grosso, as chuvas foram mais generosas nesta semana, ainda que a irregularidade não tenha sido de todo superada. Mas, de olho na previsão de chuva, os mato-grossenses avançaram bem com o plantio, que saltou de 27% para 43% em uma semana. Há um ano, 68% da área de soja do Estado estavam semeada. A média de cinco anos é de 45%.

A boa notícia para o Centro-Oeste é que novembro deve começar com bons volumes de chuva na região. A previsão também é favorável para as demais regiões produtoras do Brasil e mostra, inclusive, alguns volumes para o Matopiba, que deve começar a plantar em breve.

A proximidade com a média de cinco anos no balanço de plantio do país deve-se à rapidez do plantio no Sul do país, que está adiantado não só na comparação com a média, mas também em relação ao ano passado. Quem lidera é o Paraná, onde 67% da área estão semeadas, à frente dos 65% da safra passada e dos 55% da média de cinco anos.

OUTROS ESTADOS - Nos demais estados brasileiros onde as máquinas já estão em campo, o plantio chegou a 30% em Santa Catarina (adiantado), 6% no Rio Grande do Sul (em linha com a média de cinco anos), 32% em São Paulo (adiantado), 4% em Minas Gerais (atrasado), 58% em Mato Grosso do Sul (levemente adiantado em relação à média), 1% no Pará (leve atraso) e 48% em Rondônia (adiantado).

REVISÃO - Nesta semana, a AgRural concluiu sua revisão mensal de safra referente a novembro. Foram feitos ajustes finos na estimativa de área da maioria dos estados, que levaram a área brasileira de soja a subir dos 34,56 milhões de hectares estimados em outubro para 34,65 milhões de hectares. O aumento em relação à safra passada é de 746 mil hectares (2,2%). A maior parte desse crescimento anual (350 mil hectares) acontece no Sul do país, onde a soja ganha espaço em cima do milho verão.

A produção, calculada com base na estimativa de área e na linha de tendência de produtividade, é projetada em 110,2 milhões de toneladas, ante 109,9 milhões na estimativa de outubro e 114,1 milhões de toneladas na safra passada. A AgRural passará a avaliar o impacto do clima nas lavouras, substituindo a linha de tendência por estimativas estaduais de produtividade, a partir de dezembro. O número atual de produção, portanto, não reflete ainda as condições climáticas registradas até aqui. 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink