JBS pretende retomar crescimento e avalia aquisições

Agronegócio

JBS pretende retomar crescimento e avalia aquisições

"Nós estamos virando a página na história da crise. Aquilo que falávamos, de pisar no freio, em desalavancar, isso passou. Estamos voltando ao curso normal da empresa", afirmou o presidente do JBS
Por:
520 acessos
Reuters - O grupo brasileiro JBS, maior processador global de carne bovina, informou que pretende retomar o curso de crescimento da companhia, tanto por meio de aquisições como por expansão orgânica, considerando superada a crise financeira.

"Nós estamos virando a página na história da crise. Aquilo que falávamos, de pisar no freio, em desalavancar, isso passou. Estamos voltando ao curso normal da empresa", afirmou o presidente do JBS, Joesley Mendonça Batista, em teleconferência com jornalistas para comentar o resultado trimestral.

"O curso normal (da empresa) é crescer com aquisições e crescimento orgânico. Estamos vendo aquisições em regiões onde operamos. Estamos olhando vários negócios, mas vale lembrar que estamos em período de silêncio da SEC", acrescentou Batista.

O JBS registrou no mês passado na SEC, o regulador do mercado norte-americano, pedido de emissão de ações da JBS USA, operação que poderá levantar até 2 bilhões de dólares.

No prospecto da oferta de ações nos EUA, a companhia citou que um dos objetivos seria fortalecer sua plataforma global de distribuição de produtos.

"O que existe de concreto é o IPO (oferta de ações). Voltamos a olhar oportunidades de expansão", afirmou ele.

A companhia brasileira teve um crescimento vertiginoso nos últimos anos por meio de compras de operações em vários países, a maior dela nos Estados Unidos, onde levou a Swift.

Hoje possui aproximadamente 50 unidades de abate e processamento no Brasil, Argentina, Estados Unidos, Itália e Austrália, abatendo 65 mil cabeças por dia globalmente.
No segundo trimestre, a companhia registrou lucro líquido de 172,7 milhões de reais, revertendo prejuízo de 364,4 milhões de reais um ano antes.

A geração de caixa medida pelo lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda, na sigla em inglês) ficou em 384 milhões de reais, ante 295 milhões de reais no segundo trimestre do ano passado.

O grupo JBS informou ainda que possui 2,3 bilhões de reais em caixa ao final do segundo trimestre, ante 1,8 bilhão no trimestre passado, e conta com linha de crédito no exterior de 560 milhões de dólares.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink