Jovem Produtor inaugura Unidade de Beneficiamento de Aves e Suínos no PI
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,090 (1,09%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)


Agronegócio

Jovem Produtor inaugura Unidade de Beneficiamento de Aves e Suínos no PI

Com seis anos de atuação, projeto que incentiva a criação de animais passa para nova fase com unidade que abastecerá o comércio local
Por:
890 acessos
Com seis anos de atuação, projeto que incentiva a criação de animais passa para nova fase com unidade que abastecerá o comércio local

Com o objetivo de possibilitar a geração de trabalho e renda de forma sustentável a jovens moradores do semiárido do Piauí, o Projeto Jovem Produtor tem alcançado resultados positivos. Entre eles, a iniciativa tem contribuído para a melhoria da alimentação nos pequenos munícipios da região e para a redução da evasão de pessoas para as zonas urbanas. Por muitos anos – e até hoje -, o êxodo rural é um dos responsáveis pelo pouco desenvolvimento do campo e agravamento dos problemas sociais das grandes cidades. Entretanto, para os municípios piauienses de Pedro II, São João do Arraial e Matias Olímpio, essa realidade está mudando para melhor, graças ao projeto.


Desenvolvido em parceria entre a Pfizer e a ONG CARE Brasil, o Jovem Produtor está comemorando seis anos de atuação e chegou a uma nova fase com a inauguração da Unidade de Beneficiamento de Aves e Suínos em Pedro II (PI), ocorrida em 08 de maio. Jovens de 16 a 25 anos participam do projeto, que tem como foco incentivar o empreendedorismo rural por meio da criação de suínos e aves e da ampliação do conhecimento agropecuário na comunidade. Nessa região, mais de 60% das famílias têm renda de até um salário mínimo, 20% das casas não dispõem de banheiro e 68% das residências não possuem energia elétrica.

De acordo com o coordenador do Programa Piauí da CARE Brasil, João Martins, o projeto teve muitos avanços, desde 2006, quando foi criado. “O Jovem Produtor iniciou com 120 famílias participantes. Atualmente, 255 famílias estão incluídas no projeto, que ainda conta com o apoio das Escolas Família Agrícola e de associações de produtores locais, como é o caso da Associação da Comunidade Palmeira dos Soares e dos assentamentos Paraíso, Salobro, Riacho Tamboril e Cruzeiro do Sul”, diz Martins. “Ao longo desses seis anos de atuação, os jovens produtores participantes passaram – e ainda passam – por um longo processo de capacitação, que inclui conhecimento sobre organização social, gestão de pequenos negócios, comercialização de animais e produção sustentável de aves e suínos”, explica o coordenador.

Desde o seu início, o projeto beneficiou 655 famílias participantes e, indiretamente, cerca de 3.300 pessoas, contribuindo para o aumento da renda mensal das famílias de 25% a 50%, até o final da fase II. De 2006 a 2008, a primeira fase do projeto atingiu um incremento total de R$ 261.800,00 com a comercialização de aves e suínos. Na segunda etapa, concluída em 2010, esse valor foi de R$ 334.000,00. “Para a realidade do semiárido, é muito difícil alcançar esses valores com a venda de um produto só. Todo o conhecimento passado a essas famílias agrega e muito à renda delas”, avalia Martins, que destaca a inauguração da Unidade de Beneficiamento de Aves e Suínos como o grande ápice da fase III, iniciada em 2011.


O projeto Jovem Produtor

Fase I

(2006-2007)

A primeira fase do projeto implementado em Pedro II, cada participante recebeu um lote de 33 aves e 04 suínos. Os jovens receberam também capacitação sobre empreendedorismo e manejo de aves e suínos. Ao mesmo tempo, o projeto foi fortalecido pelo apoio de instituições locais por meio de reformas, ampliações de galpões para a criação dos animais, além da implantação de um modelo semi-intensivo de criação de pequenos animais voltado para a agricultura familiar no município de Pedro II e região.

Fase II

(2008-2010)

Na segunda fase, o Jovem Produtor foi ampliado para os municípios de São João do Arraial e Matias Olímpio, contribuindo mais uma vez com o fortalecimento de uma Escola Família Agrícola na região dos Cocais e desenvolvendo capacitações mais aprofundadas. Dessa vez, foram disseminadas informações sobre empreendedorismo, plano de negócio, comercialização, além da implementação de uma unidade de beneficiamento de aves dentro da Escola Famílias Agrícola dos Cocais. O projeto apoiou a organização e formação de jovens empreendedores agricultores familiares e suas famílias para a execução de unidades produtivas sustentáveis de galinhas caipiras e suínos nos municípios de São Joao do Arraial e Matias Olímpio.


Neste novo ciclo, o projeto uniu a experiência dos anos anteriores e iniciou uma nova frente de atuação, envolvendo jovens produtores organizados em associações e, por sua vez, assentamentos rurais. Essa fase conta com a distribuição de pequenas aves e suínos para esses grupos e com formações que vão do empreendedorismo, manejo dos animais, noções básicas de economia doméstica, gestão de pequenos negócios e até trabalho associativista e liderança. Até o momento, 12 unidades produtivas de aves e 08 de suínos já foram implantadas.

Segundo Martins, as unidades produtivas de aves e suínos foram formadas com a participação das comunidades desde o planejamento até suas construções. “Além disso, mais de 30 capacitações, 25 oficinas e 20 palestras, com um público participante estimado em mais de 1.875 pessoas. Também realizamos quatro intercâmbios de conhecimento entre jovens das fases I e II e adquirimos 56 matrizes de raça (Landrace, Large White, Pietrain) e 04 reprodutores (Duroc) e 02 de raça híbrida para a melhoria genética dos animais da região”, conta o coordenador do projeto.


Com a nova Unidade de Beneficiamento de Aves e Suínos, os jovens passarão a oferecer ao município de Pedro II a comercialização de carne de alta qualidade, contribuindo para a sustentabilidade da produção e para o combate à desnutrição. “Ainda estamos prevendo a implantação de mais um núcleo produtivo de suínos neste ano, totalizando dois núcleos de suínos e quatro de aves”, comemora Martins.

Responsável por um investimento de mais de R$ 900 mil ao longo desses seis anos, a Pfizer também celebra o sucesso do projeto que conseguiu engajar jovens e reduzir o êxodo rural. “Estamos muito satisfeitos por poder contribuir em um projeto que estimula a economia e o conhecimento de pequenas cidades da zona rural. Sabemos que os participantes do projeto já perceberam que é mais vantajoso começar e desenvolver seu próprio empreendimento do que deixar a família e ir para as grandes cidades atrás de emprego, e isso nos deixa conscientes de que estamos na direção certa, investindo na capacitação de jovens agricultores e no combate a desnutrição”, afirma Cristiane Santos, Gerente de Comunicação Corporativa da Pfizer.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink