Justiça suspende venda de milho transgênico da Monsanto

Agronegócio

Justiça suspende venda de milho transgênico da Monsanto

A juíza determinou que a CTNBio fica impossibilitada de liberar qualquer organismo geneticamente modificado sem a elaboração de medidas de biossegurança
Por:
334 acessos

A juíza federal substituta Pepita Durski Tramontini Mazini, da Vara Ambiental, Residual e Agrária de Curitiba, nos autos n.º 2007.7000015712-8, determinou a suspensão do milho geneticamente modificado MON 810, da Monsanto. Além disso, confirmou a determinação de que a CTNBio se abstenha de autorizar qualquer pedido de liberação comercial de milho transgênico sem que se proceda preliminarmente à elaboração de medidas de biossegurança que garantam a coexistência das variedades orgânicas, convencionais ou ecológicas com as variedades transgênicas. A juíza, considerando descumprida a decisão liminar, determinou que a CTNBio fica impossibilitada de liberar qualquer organismo geneticamente modificado sem a elaboração de medidas de biossegurança.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink