La Niña entra em neutralidade em maio
CI
Imagem: Pixabay
PREVISÃO

La Niña entra em neutralidade em maio

Próximo trimestre deve ter menos chuvas no Sul
Por: -Eliza Maliszewski

Segundo o relatório da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration), divulgado este mês, o Oceano Pacífico Equatorial deve entrar em neutralidade climática no próximo mês. Já o Centro Australiano de Meteorologia indicou que o Pacífico está em fase neutra desde o início de abril. Vale lembrar que o Centro Australiano considera fase Neutra quando as anomalias das águas do Pacífico estão entre -0,8 e +0,8 °C. Já a NOAA considera a fase Neutra com anomalias entre -0,5 e +0,5 °C.

De qualquer modo, a NOAA mostra 81 % de probabilidade de a fase neutra predominar no trimestre maio-junho-julho. Ainda, segundo esse mesmo relatório, o sistema acoplado oceano-atmosfera esteve consistente com o enfraquecimento da La Niña em março.

O Oceano Pacífico Equatorial esteve com a temperatura das águas praticamente dentro do padrão normal em março. O Pacífico mais neutro pode ter favorecido a entrada dos sistemas frontais, que causaram chuva no mês passado. Além disso, a temperatura das águas do Oceano Atlântico Sul também esteve quase dentro da normalidade em março, com poucas áreas com anomalias positivas, dificultando a ocorrência de chuva quando as frentes frias passaram.

Mesmo com a dissipação da La Niña, ressalta-se que as precipitações ainda poderão ser irregulares, com períodos secos e as chuvas ocorrendo de forma mal distribuída no Rio Grande do Sul. Conforme a meteorologista Jossana Ceolin Cera, observa-se que a grande bolha de águas com temperaturas abaixo do normal praticamente sumiu no início de abril, o que favorece o declínio da La Niña. Em contrapartida, a bolha de águas com anomalia positiva aumentou de extensão, mas diminuiu em intensidade. Esta bolha até poderá surgir em superfície, na região Niño1+2, no futuro próximo, porém, não deverá ter força para gerar um El Niño. No máximo poderá favorecer precipitações mais duradouras no Sul. 

Segundo as previsões do modelo do IRI (International Research Institute for Climate Society), no trimestre mai-jun-jul há em torno de 45 % de chance de as precipitações serem abaixo da média, em todo o Rio Grande do Sul. Por sua vez, o modelo CFSv2 (Climate Forecast System, da NOAA) prevê que em maio as precipitações ficarão dentro da normal climatológica na metade sul do RS e abaixo da normal na metade norte. Já para os meses de junho e julho, o modelo prevê que as precipitações irão ficar abaixo da média em todas as regiões do Estado.

A previsão do INMET (Instituto Nacional de Meteorologia) indica precipitação entre 10 e 50 mm abaixo da média em maio no RS. Para junho, o modelo prevê precipitações dentro da normal climatológica, em todas as regiões desse Estado. Já para julho, o modelo volta a prever precipitação abaixo da média para a maioria das regiões, com exceção das áreas de fronteira com o Uruguai, onde deverá ficar dentro da normal.
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink