La Niña prorroga temporada de furacões

Agronegócio

La Niña prorroga temporada de furacões

A previsão é da ocorrência de mais quatro tempestades, duas das quais tendentes a virarem furacões. A temporada ocorre entre 1º de junho a 30 de novembro
Por:
855 acessos

O fenômeno meteorológico La Niña deve prorrogar a temporada de furacões do Atlântico neste ano. A previsão é da ocorrência de mais quatro tempestades, duas das quais tendentes a virarem furacões. Tradicionalmente a temporada ocorre entre 1º de junho a 30 de novembro. Os pesquisadores da Universidade Estadual do Colorado (CSU, na sigla em inglês) elevaram o número de tempestades previstas para a atual temporada de 15 para 17, das quais seis se tornariam furacões. Já se formaram 13 tempestades neste ano, e quatro delas transformaram-se em furacões. A equipe também prevê que a Tempestade Tropical Karen seja elevada à categoria de furacão.

Segundo os meteorologistas da CSU, a temporada chega ao fim, geralmente, quando aumenta o poder de corte dos ventos, uma diferença na velocidade dos ventos em diferentes altitudes responsável por dissipar os furacões. Mas o aparecimento do La Niña, que esfria as águas do Pacífico, pode alterar esse padrão neste ano. "O La Niña tende a reduzir os níveis de corte vertical do vento no Atlântico tropical, o que significa que a temporada de furacões demorará mais para chegar ao fim neste ano", afirmam os meteorologistas no relatório da CSU.


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink