Lavoura de referência recebe visita de estudantes em Carlos Gomes

Agronegócio

Lavoura de referência recebe visita de estudantes em Carlos Gomes

Integrando as ações do Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água foi realizada uma visita técnica à URT
Por:
677 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.

Integrando as ações do Programa Estadual de Conservação do Solo e da Água, executado pela Emater/RS-Ascar com diversas parcerias, foi realizada uma visita técnica à Unidade de Referência Tecnológica de Solos (URT) instalada na propriedade da família do produtor Vasco Gwiazdeczki, localizada na linha Rui Barbosa, no município de Carlos Gomes, na sexta-feira (28/10). 

A URT tem como objetivo difundir as técnicas de manejo de solo e água aos demais produtores do município e região. O grupo que visitou a propriedade foi integrado por acadêmicos da Universidade Regional Integrada (URI), do curso de Agronomia, acompanho do coordenador do curso, Antonio Amaral, e dos professores Jardes Bragagnolo e Julio Brancher, e por alunos da Escola Municipal de Ensino Fundamental Rui Barbosa, de Carlos Gomes, também acompanhados de professores. Os visitantes foram recebidos pelo produtor Vasco Gwiazdeczki, pelo assistente técnico regional em Manejo de Recursos Naturais, Cezar da Rosa e pelo técnico extensionista do Escritório Municipal de Carlos Gomes, Ernani Schneider. Também acompanhou a visita o secretário municipal da Educação Givanildo Boneti Godinho.

Na unidade, os acadêmicos e alunos da escola local receberam orientações sobre os procedimentos da implantação do sistema de terraceamento de base larga, ocorrido nos dias 20 e 21 de julho, bem como os ajustes técnicos que precisam ser feitos nesta área experimental. A unidade ocupa 23 hectares dos 400 hectares cultivados com lavouras de milho, soja e trigo. A família recebeu orientações técnicas e acompanhamento da prática de construção do terraço de base larga. 

Cezar da Rosa falou sobre o Programa Estadual de Conservação de Solo e da Água. Ele chamou a atenção para a importância desta politica pública estadual que tem como meta melhorar as relações produtivas, sociais e ambientais e aumentar a produtividade e a produção agrícola do Rio Grande do Sul. Também observou que entre os objetivos do programa estão recuperar a capacidade de infiltração/armazenagem de água nos solos agrícolas degradados, reduzir erosão hídrica e atenuar o risco de escassez hídrica a partir da reserva/armazenagem de água no solo. "Temos que praticar uma agricultura conservacionista utilizando as práticas agrícolas ao nosso favor, como adotar a rotação de culturas, realizar o plantio em nível e quando necessário implantar as obras mecânicas para diminuir o comprimento de rampa em função da declividade acentuada das áreas da nossa região", destaca.

O extensionista da Emater/RS-Ascar Ernani Schneider também repassou orientações sobre essa prática de manejo de conservação do solo e da água. "Estamos satisfeitos com os resultados. Agora vamos trabalhar nos ajustes necessários para melhorar ainda mais a estrutura do solo". Ele lembrou que o município tem muitas áreas degradadas. Schneider destacou o apoio da Embrapa, que fez mais de 400 amostras de terra da área, além de material para averiguar a infiltração. "Verificamos que a terra tinha problemas de acidez, deficiência de cálcio e fosforo, além de compactação", lembrou. Chamou atenção para a importância da água. "Á água é o principal insumo para as lavouras".

Os professores da URI Antonio Amaral e Jardes Bragagnolo agradeceram ao produtor por disponibilizar a URT para que os alunos possam ver na prática o trabalho desenvolvido no local para evitar erosão. "É uma excelente oportunidade para ver na prática", disse Amaral. "Essa é uma prática muito importante para o manejo da água e traz muitos benefícios". Eles também agradeceram a Emater/RS-Ascar e demais parcerias.

Lavoura

Na lavoura da URT o milho semeado tem 55 dias. Foram usados o adubo 5-30-15 na dosagem de 450 kg/ha e mais 380 kg/ha de ureia em duas aplicações. O produtor contou que vai utilizar o nabo e aveia para fazer cobertura do solo após a colheita da soja safrinha.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink