Leilão Catanduva fixa novos recordes

Agronegócio

Leilão Catanduva fixa novos recordes

Realizado na tarde da última sexta-feira (29-10), na pista do parque de exposições Assis Brasil, em Esteio, RS
Por:
1440 acessos
Realizado na tarde da última sexta-feira (29-10), na pista do parque de exposições Assis Brasil, em Esteio, RS, o Remate de Produção da Cabanha Catanduva, com sede em Cachoeira do Sul, fixou dois novos recordes na raça Angus: vendeu o touro mais caro - R$ 40 mil - e cravou a média mais elevada para fêmeas - R$ 4,06 mil – até este momento na temporada de leilões da Primavera gaúcha.

A Catanduva, que tem à frente o selecionador e atual vice-presidente da Associação Brasileira de Angus (ABA) Fábio Gomes, atuando ao lado da filha, Fabiana Gomes, fechou o mapa de negócios do pregão com um faturamento de R$ 514,6 mil, para 103 animais vendidos, superando em quase 70% a comercialização obtida no mesmo evento no ano passado.

O grande destaque foi para o touro “Catanduva Rebite Gramático TE 104”, arrematado pelo empresário João Carlos Hartz, de Sapiranga, RS, por R$ 40 mil. "Este touro já estava anotado em minha agenda e escolhi este reprodutor com base em sua elevada bagagem genética", disse o investidor. “Catanduva Gramático foi dos grandes touros produzidos pela Catanduva. É pai de “Catanduva Mandala, multicampeã em várias exposições do Brasil, de Magnético, também multicampeão, e irmão inteiro da mãe de Nostradamus, bi-Grande campeão da Expointer”, argumenta Fábio Gomes.

Outro negócio diferenciado do leilão ficou para a venda do touro “Catanduva Quebranto”, arrematado por R$ 22,6 mil pelo ex-deputado Carlos Augusto de Souza, de Porto Alegre, RS. “Ele é irmão inteiro de Catanduva Inquisidor”, outro grande touro, que foi campeão de progênie de pai da Expointer 2005”, recorda Gomes.

A liquidez da tourada superou as expectativas de Fábio Gomes, atingindo média de R$ 5.879,25 para os 53 reprodutores. "Este resultado está diretamente ligado à qualificação e à consistência genética dos animais", avaliou o proprietário da Catanduva.

Fabiana Gomes, que antes do pregão se mostrava um pouco preocupada com as médias que vinham sendo praticadas nos leilões para as fêmeas, igualmente se surpreendeu com a demanda pela oferta da cabanha. As 50 fêmeas alcançaram preço médio de R$ 4.060,00, que a exemplo da venda do touro, também é a média para fêmeas mais elevada até o momento nesta temporada de leilões.

Para Fábio Gomes, o sucesso do Remate de Produção da Cabanha Catanduva representou acima de tudo a valorização de uma genética hoje internacionalmente reconhecida. “No Canadá uma filha de pai e mãe Catanduva foi considerada a melhor fêmea vermelha do Forum Mundial de Angus. E na última exposição do Prado, no Uruguai, um embrião produzido na Catanduva e exportado para aquele país sagrou-se Grande Campeão da exposição – foi “La Coqueta Excentrico, vendido no sábado, dia 30, no Remate de Tacuarembó, por US$ 19,5 mil - preço recorde no Uruguai”, propagandeia, orgulhoso, o criador gaúcho Fábio Gomes.
 
As informações são da assessoria de imprensa da Associação Brasileira de Angus (ABA).
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink