Leilão Santa Angélica chega a R$ 921 mil em faturamento

Agronegócio

Leilão Santa Angélica chega a R$ 921 mil em faturamento

Remate teve venda total dos lotes e média de R$ 21,76 mil por animal
Por:
1379 acessos
Na noite de sábado, 30 de agosto, primeiro dia da Expointer, o remate da Cabanha Santa Angélica, de Pedras Altas (RS), alcançou o faturamento de R$ 921 mil. O evento, realizado no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio, alcançou média de R$ 21,76 mil na venda de 39 lotes de animais da raça Crioula.


O proprietário da Santa Angélica, Ramiro Madruga Costa, comemorou o resultado do remate. Considera que o mais importante foi a venda total dos lotes colocados em pista no leilão. "Foi um excelente leilão, tivemos pista limpa como já ocorre conosco em todos os anos. É uma grande satisfação, pois chegar a esta liquidez é uma realização nossa", destaca.


O leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva, que conduziu as vendas, salientou a participação de criadores de outros Estados e de países como Argentina e Uruguai que deram lances ao longo do remate. Além disso, a liquidez foi um dos destaques do evento. "Tivemos compradores de diversas regiões do país comprando, mas o mais importante é a liquidez. Nós vendemos 100% e isso é fundamental, pois mostra que a raça vive um bom momento e também reflete a garantia e a qualidade do trabalho da Santa Angélica", ressalta.


O destaque da noite foi a venda da égua Sinhá do Purunã, por R$ 90 mil, para a Green Belt, do Uruguai. Em relação às coberturas de Jalisco de Santa Angélica, pai de Oraca do Itapororó, sensação do Freio de Ouro 2013, foram comercializadas 12 unidades totalizando R$ 72 mil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink