Leiloeira considera temporada de primavera dentro do esperado

Primavera

Leiloeira considera temporada de primavera dentro do esperado

Expectativa é otimista para 2019 levando em conta a possibilidade das exportações para diversos países do Oriente Médio
Por:
121 acessos

Na avaliação da Trajano Silva Remates, expectativa é otimista para 2019 levando em conta a possibilidade das exportações para diversos países do Oriente Médio

Apesar de uma conjuntura desfavorável neste período de temporada de primavera da pecuária gaúcha, com as incertezas do momento político e econômico no país, os números ficaram dentro do esperado para o ano de 2018. A avaliação é do leiloeiro e diretor da Trajano Silva Remates, Marcelo Silva. O escritório foi responsável por sete leilões realizados durante o tradicional período de vendas de bovinos de corte.

Para Silva, esta foi uma temporada boa de uma maneira geral por conta de não haver uma média muito inferior à do ano passado. A projeção era de uma média 10% menor em relação à 2017 e ficou em torno disto, tendo variado entre 8% e 13%. "Isto foi uma surpresa positiva. O volume que se vendeu de animais foi menor porque os vendedores, sentindo o momento político e econômico do país, além do aspecto climático, que judiou muito das pastagens e do preparo, colocaram em oferta um volume menor, mas mais uma vez verificamos liquidez em todos os leilões", observa.

A leiloeira foi responsável pelos leilões da GAP Genética, Selo Racial, Espinilho e Soldeira, Remate Premium da Agropecuária São Jorge e da Estância Rio Negro, Santa Maria, Bela Vista e Aurora e Sossego. Para o próximo ano, o diretor da Trajano Silva Remates avalia que a tendência é de um crescimento em relação a 2018 e que o mercado está otimista. "Acreditamos que com os últimos acontecimentos, com o fim das eleições presidenciais e como o retorno de embarques para o Irã e a perspectiva de volta da Turquia às compras de gado do Brasil, teremos uma visão mais próspera para 2019", salienta.

Nas médias dos leilões realizados pela Trajano Silva Remates, o destaque ficou para os touros da raça Braford, com R$ 10,8 mil, seguido do Brangus, com R$ 9,58 mil, Hereford com R$ 9,14 mil, Angus com R$ 8,38 mil e Devon com R$ 7,6 mil. Nas fêmeas, o Hereford ficou com a maior média com R$ 3,63 mil, seguido do Brangus em R$ 3,57 mil, Angus com R$ 3,51 mil e o Braford com R$ 3,43 mil.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink