Leite: mercado aquecido em SC
CI
Agronegócio

Leite: mercado aquecido em SC

A produção de leite tornou-se uma das atividades agropecuárias mais rentáveis
Por:
A produção de leite tornou-se uma das atividades agropecuárias mais rentáveis para as famílias rurais de Santa Catarina, que detém a segunda maior bacia leiteira do País. Os preços pagos, atualmente, aos produtores rurais tornaram-se altamente compensatórios em razão de fatores climáticos e mercadológicos, como as secas em algumas regiões, o excesso de chuvas em outras e o aumento do preço no mercado internacional.

O presidente da Organização das Cooperativas do Estado de Santa Catarina (Ocesc), Marcos Antônio Zordan, realça que o mercado mudou nos últimos 30 dias. A produção de leite continuará crescendo em Santa Catarina, prevê Zordan, porque proporciona muitas vantagens aos produtores de médio e pequeno porte: garante renda mensal, permite bons volumes de produção em pequenas áreas, o risco da atividade é mínimo, os custos de produção estão caindo e a produtividade aumentando.

Santa Catarina é o quinto  produtor nacional, o Estado gera 2,2 bilhões de litros/ano. Praticamente, todos os 190.000 estabelecimentos agropecuários produzem leite, o que gera renda mensal às famílias rurais e contribui para o controle do êxodo rural. O oeste catarinense responde por 60% da produção com cerca de 50.000 estabelecimentos rurais.

Em consequência de intenso treinamento ofertado por algumas agroindústrias e custeado pelas agências de formação profissional – Senar, Sebrae e Sescoop – o produtor foi qualificado para a atividade leiteira tecnificada: ele deixou de ser um “tirador de leite” para transformar-se em empresário da pecuária leiteira.  

O Conselho Paritário Produtor/Indústria de Leite do Estado (Conseleite) fixou em R$ 0,7399 o valor de referência para o litro de leite de qualidade padrão, no mês de março. Os preços de referência calculados pelo Conseleite para este mês, considerado o produto apanhado nas propriedades rurais e com Funrural incluso, são os seguintes: leite acima do padrão R$ 0,8509; no padrão R$ 0,7399 e abaixo do padrão R$ 0,6726 por litro.

O mercado, entretanto, está pagando acima desses valores de referência. Na compra do leite cru, os laticínios estão praticando R$ 0,96/litro em média, dependendo do volume entregue pelo produtor.

Prova de que o mercado está aquecido  é que os preços se mantêm estáveis e na linha ascendente. Sazonalmente, de outubro a fevereiro os preços encolhem, mas, isso não aconteceu neste ano.

FATOR URUGUAI

Apesar do otimismo do  mercado, o presidente da Ocesc alerta para as “excessivas, maciças e desnecessárias importações de leite do Uruguai”  que prejudicaram a cadeia produtiva brasileira de lácteos no ano passado.
Zordan assinala que as importações abusivas trazem, como consequência, o recuo da produção leiteira e o sucateamento dos laticínios e propriedades rurais, pois os produtores, muitas vezes, são forçados a comercializar o leite abaixo dos custos de produção.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.