Leite de cabra entra no cardápio da merenda escolar em Alagoas
CI
Agronegócio

Leite de cabra entra no cardápio da merenda escolar em Alagoas

Leite de cabra beneficiado é consumido por alunos de escolas públicas no Sertão
Por:
Leite de cabra beneficiado é consumido por alunos de escolas públicas no Sertão


a criação de cabras no Sertão alagoano sempre foi vista como oportunidade para geração de renda e um meio de sobrevivência para as famílias de agricultores. O animal é resistente às condições ambientais do Sertão e fonte de alimento saudável: o leite.


A tradição em criar cabras continua, mas com alguns incrementos. Hoje, além de produzir o leite, já é possível beneficiar e produzir achocolatado e iogurte. É o que acontece no Assentamento Selma Bandeira, na zona rural dos municípios de São José da Tapera e Pão de Açúcar.

É lá onde vive o agricultor Aldenir Lima Silva, que possui um rebanho de 15 cabras. Algumas delas estão dando leite e a produção chega a 30 litros, que ele leva para o Laticínio Agroindustrial Selma Bandeira e Mocambo.

A criação de cabras deu autonomia ao agricultor, que hoje não precisa trabalhar para mais ninguém e é dono do próprio negócio. “Sem sair de casa, sem trabalhar pra ninguém, ganho meu dinheiro”, enfatizou. Segundo ele, a renda obtida apenas com a venda do leite para o laticínio ultrapassa mil reais por mês. Além de Aldenir, outros 16 agricultores fornecem leite para o laticínio.


Aldenir Lima Silva também cria algumas vacas de leite e planta milho, feijão e algodão com sementes que recebe todos os anos do governo do Estado, por meio da Secretaria de Agricultura e do Desenvolvimento Agrário (Seagri). Ele também é acompanhado por técnicos extensionistas da Seagri, que dão orientações sobre o manejo dos animais, inscrição em programas e acesso a políticas públicas.

Leite vai para merenda escolar

A produção mensal de achocolatado com leite de cabra chega a 2,5 mil litros por mês, que é totalmente adquirida pela Prefeitura de São José da Tapera para inclusão na merenda de 13 escolas e 8 creches. De acordo com o secretário municipal de Agricultura, Francisco Pereira, 1.600 alunos consomem o leite todos os dias, além de 600 crianças atendidas pelas creches.


“O leite de cabra é muito saudável para as crianças, ajuda na manutenção da saúde, no desempenho escolar”, destacou o secretário. Ele explicou também que a aquisição do leite de cabra faz parte da Política Nacional de Alimentação Escolar (Pnae), que resultou na lei federal 11.947/2009, segundo a qual pelo menos 30% dos recursos repassados pelo FNDE para alimentação escolar devem ser aplicados na compra de produtos da agricultura familiar.

“É importante para o agricultor, que tem um canal de comercialização para seus produtos, e para as crianças beneficiadas com o alimento. Além do Pnae, a Seagri desenvolve outros programas para aquisição de produtos da agricultura familiar, como o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) Compra Direta Local com Doação Simultânea e o Programa do Leite”, salientou o secretário de Estado da Agricultura, Jorge Dantas.


Para o agricultor Aldenir Lima Silva, é uma satisfação saber que o leite de cabra que ele usa para alimentar o próprio filho também serve de alimento para outras crianças. “Meu filho é saudável, danado, quase nunca adoece”, disse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.