Lideranças do setor do alho/RS entregam reivindicações a Ministro
CI
Agronegócio

Lideranças do setor do alho/RS entregam reivindicações a Ministro

A audiência foi marcada pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que integra a Comissão da Agricultura, Pecuária e Abastecimento
Por:
O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Mendes Ribeiro Filho, recebeu na terça-feira, dia 6, as lideranças do setor do alho. A audiência foi marcada pelo deputado federal Afonso Hamm (PP-RS), que integra a Comissão da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.


Hamm solicitou essa audiência a pedido do vice-presidente da Associação Gaúcha dos Produtores de Alho e presidente do Sindicato Rural de Flores da Cunha, Olir Schlavenin e do presidente da Associação Nacional dos Produtores de Alho (ANAPA), Rafael Jorge Corsino.

O encontro teve como propósito solicitar ao ministério a adoção de medidas protetivas ao setor. Questões relativas à comercialização do alho, pragas quarentenárias, fiscalização do alho argentino, política do preço mínimo e combate das importações ilegais do alho foram os assuntos abordados no encontro.


Produção

O presidente ANAPA comenta que há uma década a produção nacional de alho enfrenta forte crise, muitas vezes originada pela importação desleal do alho da China ou pela falta de controle na importação do alho Argentino. “Mesmo que a produtividade e qualidade tenham aumentado no Brasil, a produção nacional perdeu campo para o produto importado”, reforça Corsino ao observar que os produtores estão perdendo patrimônio e reduzindo a produção em função da competitividade do alho chinês e afirma que as importações estão colocando em risco a segurança e saúde nacional. Por esse motivo, solicitam agilidade no processo de revisão da Análise de Risco e Pragas protocolizada pela ANAPA sobre o alho chinês.

A redução da área de cultivo do alho já é visível. Atualmente, se cultiva 10 mil hectares, sendo que na década de 90 a produção chegava a 18 mil hectares. A safra no Rio Grande do Sul já iniciou. Nesse Estado e também em Santa Catarina, três mil famílias sobrevivem da cultura do alho. “É preciso salvar esses Estados produtores, dada a importância dessa cultura e que gera milhares de empregos”, argumenta o deputado.


Proteção

Afonso Hamm também enfatizou sobre necessidade dos produtores nacionais estarem mais protegidos no que se refere às oscilações, fazendo valer a Política do Preço Mínimo. “As providências são necessárias no sentido de aumentar os valores fixados a título de preço mínimo para os diferentes tipos e classes de alho”, detalha.

“O Ministério tem que atentar aos pleitos do setor, no que se refere à fiscalização efetiva e preço mínimo”, relata o parlamentar ao sugerir ao ministro a criação de mecanismos de estocagem e comercialização.

Mendes Ribeiro Filho garantiu avanços aos pleitos do setor. “Essa é uma questão de política agrícola e por isso, estamos trabalhando em oportunizar mecanismos à produção agrícola”, finalizou.

Também participaram da reunião, o deputado federal Valdir Colatto, o presidente da Federação dos Trabalhadores da Agricultura do Rio Grande do Sul, Èlton Weber, o vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), Fábio Meirelles e produtores de alho.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.