Livro retrata relação de assentados da reforma agrária com a floresta

Agronegócio

Livro retrata relação de assentados da reforma agrária com a floresta

Embrapa acaba de disponibilizar o livro "Camponeses da reforma agrária e a floresta" e mostra o cotidiano e as relações dos agricultores com a agrofloresta
Por:
437 acessos

A Embrapa Florestas (Colombo/PR), acaba de disponibilizar o livro digital "Camponeses da reforma agrária e a floresta", de autoria do pesquisador Antonio Maciel Botelho Machado e da estudante Natália Almeida Bizzo, graduanda de Engenharia Florestal da Universidade Federal do Paraná.

A publicação é um trabalho de fotografia documental e mostra o cotidiano e as relações dos agricultores do Assentamento Mário Lago (Ribeirão Preto/SP) com a agrofloresta, em uma pesquisa baseada na Teoria das Representações Sociais, atribuída pela relação dialética entre os significados sociais, os sentidos pessoais e a atividade desenvolvida. A fotografia foi a forma escolhida pelos autores para mostrar os sistemas agroflorestais no assentamento e o cotidiano destes agricultores relacionado às florestas. Segundo Maciel, "a floresta tem uma representação forte junto a estes assentados, e já faz parte do cotidiano deles, em diferentes espaços do assentamento". Além das fotografias, o livro também traz informações conceituais sobre sistemas agroflorestais.

O trabalho quer chamar a atenção tanto para a questão biológica em si, que é a agrofloresta como forma de produção sustentável, quanto servir como exemplo para outros agricultores verem que é possível um sistema de produção com o componente arbóreo. "Este assentamento substituiu a paisagem local, da monocultura canavieira, por agroflorestas. Esta é uma mudança muito forte na característica da paisagem na região. Muitos lotes desse assentamento ampliaram as áreas florestais. Isso é sinal que estes assentados já ressignificaram seus conceitos de uso da terra e a sua relação com a natureza", observa Maciel.

O assentamento Mário Lago é constituído por 264 famílias e existe desde 2007, e é objeto de estudo do Projeto Agroflorestas 2, coordenado pela Embrapa Florestas. Uma das atividades é a análise de percepções sobre Sistemas Agroflorestais e Agroecológicos nas comunidades rurais. A execução da atividade teve também o apoio do Projeto Agroflorestar, coordenado pela Cooperafloresta com patrocínio da Petrobrás. O trabalho de campo foi realizado em fevereiro de 2015, no Assentamento Mário Lago, Projeto de Desenvolvimento Sustentável Fazenda da Barra, Município de Ribeirão Preto, SP. Os dados foram levantados junto aos produtores e lideranças do assentamento.

Clique aqui para baixar o livro. 


Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink