Lodo de esgoto em pomares de frutas
CI
Agronegócio

Lodo de esgoto em pomares de frutas

O material é rico em nitrogênio, potássio e fósforo de baixo teor
Por:
Com apoio do Banco Mundial, o Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) e a Companhia Espírito Santense de Saneamento (Cesan) avançam nas pesquisas para a aplicação do lodo de esgotos sanitários, «higienizados» ainda nas próprias ETEs (estações de tratamento de esgotos), em pomares de frutas vermelhas e lavouras de café, de cana-de-açúcar, abacaxi etc. Os experimentos, iniciados em fevereiro, são realizados em fazendas do Governo do ES.

O Incaper elegeu os parâmetros das pesquisas dentro das vocações de cada região: Norte (café conilon, banana, seringueira e eucalipto), Sul (goiaba, abacaxi e cana-de-açúcar) e Serrana (café arábica). No caso da cana-de-açúcar, o foco é a aplicação forrageira. Os pesquisadores seguem as aspectos geológicos do solo em cada região: Sul (terras pobres e argilosas), Serrana (clima frio e topografia rochosa) e Norte (mais quente e terrenos planos e de elevada acidez).

O coordenador do projeto, pelo Incaper, engenheiro agrônomo Aureliano Nogueira da Costa, diz que, na fase inicial, foi realizado um mapeamento dos 68 municípios, para identificar as áreas aptas para a aplicação daquela composição. Assegura que são respeitadas todas as restrições previstas na Resolução 375/2006, do Conselho Nacional de Meio Ambiente (Conama): afastamento de 50 metros dos córregos, 110 metros das nascentes, 50 metros das vias públicas, declividade acima de 25% etc.

Blend O biofertilizante do lodo de esgoto aplicado pelo Incaper/Cesan leva a adição de esterco bovino. O material é rico em nitrogênio, potássio e fósforo de baixo teor.

Viabilidade Aureliano Costa diz que, pelas análises de viabilidade econômica do uso do lodo, os técnicos envolvidos já concluíram que sua aplicação deve restringir o transporte de longas distâncias. «Mas, de qualquer jeito, em aterros sanitários, ele fica muito mais caro para o município», salienta. Mas prevalece que o lodo deva ser destinado à agricultura dentro dos municípios onde estão estabelecidas as ETEs.

Aplicação O biofertilizante pesquisado pelo Incaper/Cesan é aplicado no plantio e na cobertura, já em lavoura comercial.

Higienização O processo de tratamento do esgoto demora 30 dias. O lodo bruto contém materiais pesados, vírus, bactéria e fungos e apresenta pH entre 5,5 e 6 - característica da maioria dos materiais orgânicos. Tratado com cal virgem, atinge a temperatura de até 75 graus e o pH é elevado para 12.

Descontaminação O engenheiro do Incaper observa que a cal virgem descontamina o lodo do esgoto, eliminando os microorganismos.

Biofiltros Há doze anos, o Incaper fez estudos com o lodo, no Norte do ES, mas com o esgoto tratado em lagoas aeróbias. Nas ETEs, o tratamento utiliza biofiltros.

Custo A cooperação técnico-financeira, que completará um ano mês que vem, prevê que o Bird financiará R$ 856 mil, com a contrapartida da Cesan (R$ 676 mil) e do Incaper (R$ 180 mil).

Cerrados Nos resultados das pesquisas apresentadas no trabalho «Utilização do biossólido da Caesb na produção de milho no Distrito Federal» (2006), os engenheiros agrônomos Jorge Lemainski (M.Sc. Embrapa Cerrados) e José Eurípedes da Silva (PhD, Embrapa Parque Estação Biológica) demonstraram a viabilidade comercial do lodo de esgoto no cultivo do milho em áreas de cerrado.

Doses Dentro dos mesmos parâmetros e condições, o biossólido úmido (teor de água de 900 g/kg) nas doses de 0,7 t, 5 t, 15 t, 30 t e 45 t/ha, a produtividade obtida pela Embrapa Cerrados foi bem superior, em comparação ao fertilizante mineral (aplicado em quantidades equivalentes de N, P205 e K20).

Produtividade Nos cerrados, o biossólido e fertilizante mineral foram aplicados apenas antes do primeiro cultivo, com três repetições. Nos primeiro e no segundo cultivos, respectivamente, as produtividades com o milho foram 7,41 t/ha e 5,70 t/ha, na dose de 30 t/ha de biossólido úmido; e de 7,38 t/ha e 5,88 t/h de grãos, na dose de 45 t/ha. Ou seja, todos os resultados com o biossólido, na cultura do milho, geraram produtividades superiores à média nacional.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.