Mainardi e Pavan reafirmam apoio do Governo do RS ao setor leiteiro

Agronegócio

Mainardi e Pavan reafirmam apoio do Governo do RS ao setor leiteiro

Ivar Pavan anunciou que, no segundo semestre, o Governo do Estado, em trabalho articulado por sua Secretaria, lançará um programa de expansão e qualificação da bacia leiteira
Por:
936 acessos
O Rio Grande do Sul tem potencial para se transformar no maior produtor brasileiro de leite. A afirmação foi feita pelos secretários da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, e do Desenvolvimento Rural, Ivar Pavan, na manhã desta quinta-feira (26), na abertura da VII Fenasul e 34ª Expoleite. Promovido pela Gadolando, com o apoio do Governo do Estado, o evento que se realiza no Parque Estadual de Exposições Assis Brasil, em Esteio, se encerra no domingo (29).


O presidente da Gadolando, José Ernesto Ferreira, destacou que na mostra estão os melhores animais das raças leiteiras e que a atividade desempenha uma grande função social, na medida em que gera emprego e renda para as famílias, fixando no campo especialmente as mulheres e os jovens. Afirmou que houve um incremento no número de expositores e que está confiante na ampliação do volume de negócios, que começam a ser efetivados a partir de hoje.

Ivar Pavan anunciou que, no segundo semestre, o Governo do Estado, em trabalho articulado por sua Secretaria, lançará um programa de expansão e qualificação da bacia leiteira. "Precisamos aumentar a produção, com o acréscimo na produtividade e com a incorporação de mais produtores e, com isso, reduzir a ociosidade da indústria gaúcha, que hoje tem capacidade instalada para processar até 18 milhões de litros por dia diante de uma produção de somente 9,5 milhões", justificou o secretário do Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo.


Representando o governador do Estado, o secretário da Agricultura, Luiz Fernando Mainardi, afirmou que a cadeia produtiva do leite, numa ação coordenada pelo Governo do Estado, em parceria com todos os setores que a integram, está sendo repensada na busca de encontrar alternativas para aumentar a produtividade e a produção. "Os números que temos nos indicam que a produtividade média gaúcha gira em torno de três mil litros, enquanto que na Argentina eles alcançam até 5,3 mil litros/vaca/ano".

Para aumentar a produtividade, o titular da Agricultura defendeu investimentos em sanidade, genética, manejo e, fundamentalmente, na alimentação. Aproveitou para anunciar o esforço conjunto do Governo Estadual, juntamente com o Fundesa e entidades do setor, na montagem do programa que buscará a erradicação da brucelose e tuberculose. "Isso nos alçará a um novo status sanitário, o que valorizará nossa produção", informou.


Depois de dizer que o leite responde por 2,7% do PIB gaúcho, Mainardi concluiu afirmando que o desenvolvimento da bacia leiteira, além de gerar renda para o produtor, promove crescimento da renda pública, sem aumento de impostos, para que o Estado possa atender suas principais demandas em áreas como infraestrutura, segurança, saúde e educação.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink