Maior feira do artesanato gaúcho, Expoargs acontece na Expointer 2010
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,200 (0,72%)
| Dólar (compra) R$ 5,63 (0,59%)


Agronegócio

Maior feira do artesanato gaúcho, Expoargs acontece na Expointer 2010

O evento é uma grande vitrine para os artesãos que buscaram a legalização profissional
Por:
3090 acessos

Começa no próximo dia 28 e prossegue até 5 de setembro a maior feira de artesanato promovida pelo Governo do Estado. Trata-se da 27ª Exposição de Artesanato (Expoargs), realizada anualmente durante Expointer, das 9h às 20h, no Parque de Exposições Assis Brasil, em Esteio. O evento é o mais aguardado pelos artesãos certificados profissionalmente pelo Programa Gaúcho do Artesanato.

A feira e o programa são desenvolvidos pela Fundação Gaúcha do Trabalho e Ação Social (FGTAS), encarregada de executar a política de atendimento e promoção do produtor artesanal que encontra nesta atividade a possibilidade de geração de trabalho, renda e inclusão social. Neste ano, um total de 177 artesãos estarão expondo e comercializando seus produtos em 118 espaços distribuídos em um pavilhão de 1,35 mil m².

Conforme a presidente da FGTAS, Erli Terezinha dos Santos, o evento é uma grande vitrine para os artesãos que buscaram a legalização profissional junto ao Programa Gaúcho do Artesanato. "Eles representam 44 municípios gaúchos e como são vinculados ao Programa, podem expedir nota fiscal, integrar o mercado formal de trabalho, contribuir para a previdência social, obter isenção de ICMS e participar de exposições em todo o território nacional", informa a presidente.

A grande maioria dos produtores vai comercializar o artesanato típico regional, como ponchos, cuias em porongo, artigos em couro, arreios, laço, rédea, buçal, aparos, mateiras, bombas de chimarrão de prata, artigos em vime e pelegos. Estes itens foram os mais procurados durante a feira de 2009, que comercializou R$ 858 mil, diz a coordenadora da Casa do Artesão de Porto Alegre, Vera Cioccari.

O Programa Gaúcho do Artesanado é desenvolvido por intermédio das 21 Casas do Artesão existentes no Estado e também por meio das 146 agências FGTAS/Sine. Segundo Erli dos Santos, mais Casas serão inauguradas até o final do ano como forma de ampliar o atendimento ao artesão.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink