Mandado sobre etanol nos EUA tem que ser "abordado", diz Cargill
CI
Agronegócio

Mandado sobre etanol nos EUA tem que ser "abordado", diz Cargill

Page citou exemplo do Brasil, que utiliza por longa data o etanol à base de cana-de-açúcar
Por:
(Reuters) - O presidente executivo da Cargill , gigante global do agribusiness, disse nessa terça-feira (31-07) que a determinação do governo norte-americano sobre o uso de mais de um terço da safra de milho para a produção de etanol "precisa ser abordada", uma vez que a queda na produção agrícola gerou um peso "desproporcional" sobre as empresas de carnes e para os consumidores.


Gregory Page disse para a CNBC que "existe uma metodologia para reduzir a quantidade de biocombustível" através de uma combinação de agências e controles.

Page citou exemplo do Brasil, que utiliza por longa data o etanol à base de cana-de-açúcar, ajustando a mistura na gasolina quando há um problema de safra.

A pior seca nos Estados Unidos em mais de meio século reduziu a safra de milho em até um quarto em relação às previsões iniciais, e renovou o debate sobre uma política federal para usar milho na produção de combustível.

Page disse que a Cargill espera que a produção mundial de milho caia para cerca de 3 a 4 por cento abaixo da linha de tendência normal, forçando os consumidores a reduzir o consumo.

"Se tudo isso (racionamento da demanda) for somente por parte do setor de pecuário e avícola e dos consumidores, o peso fica realmente desproporcional. O que nós estamos vendo é uma queda de 3 a 4 por cento no fornecimento, que levou a uma alta de 40 a 50 por cento de alta nos preços, e eu acho que os mandados são o que fazem os preços serem tão elásticos assim, que eu acho que precisam ser abordados", ele disse durante entrevista no canal de negócios.


"Existem mecanismos em vigor para a combinação de agências, existe algum controle. Há uma metodologia para reduzir a quantidade de biocombustíveis que é obrigatória nos EUA", ele disse.

Na segunda-feira, grupos norte-americanos do setor pecuário apelaram para a Agência de Proteção Ambiental (EPA, na sigla em inglês) para conter ou suspender o mandado que requer uma mistura de 9 por cento de etanol na gasolina do Estados Unidos.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink