Manejo adequado aumenta eficiência reprodutiva de vacas primíparas
CME MILHO (DEZ/20) US$ 4,090 (1,09%)
| Dólar (compra) R$ 5,61 (0,12%)


Agronegócio

Manejo adequado aumenta eficiência reprodutiva de vacas primíparas

A condição corporal da vaca tem reflexos no desempenho para concepção, período parto-cio e condição de amamentação
Por:
1777 acessos

A estação de monta, um dos períodos mais importantes na pecuária de cria, está iniciando, e com ela, algumas atenções devem ser redobradas. Para a obtenção de elevada eficiência nos sistemas de produção de bovinos de corte, altas taxas reprodutivas são fundamentais, e, via de regra, as produções brasileiras apresentam um gargalo na reprodução das primíparas (vacas de primeira cria), que geralmente obtêm baixas taxas de concepção.

Nesse cenário, a tecnologia da nutrição aparece como fator decisivo para melhor desempenho desses animais, uma vez que a obtenção do peso crítico de acasalamento para as novilhas é medida prioritária para o sucesso reprodutivo desta categoria – a condição corporal da vaca tem reflexos no desempenho para concepção, período parto-cio e condição de amamentação, além de influenciar no desempenho dos bezerros.

Essa categoria animal ainda necessita de aportes nutricionais para concluir seu estágio de crescimento e, ao mesmo tempo, produzir leite para a cria ao pé e ativar seu ciclo reprodutivo – o que não ocorre nas vacas multíparas, que já completaram seu ciclo de crescimento. A maioria das propriedades brasileiras, no entanto, não cumpre tais exigências nutricionais das primíparas, gerando a queda dos índices reprodutivos, ao influenciar nos seguintes fatores:

- Queda no índice de prenhêz geral da propriedade;
- Diminuição do número de bezerros produzidos / ano;
- Aumento do número de descartes de fêmeas nas propriedades;
- As fêmeas que não emprenharam comeram o ano todo e não produziram bezerros;
- As primíparas geralmente concebem no final da estação de monta e consequentemente parirão no tarde.

Por meio do uso de tecnologia em nutrição animal, no entanto, é possível incrementar os índices de fertilidade dessa importante categoria de produção. Trata-se de uma alimentação embasadas em excelente aporte energético, substâncias não hormonais que estimulam a produção de fatores reprodutivos fundamentais para a ativação do ciclo estral e manutenção da gestação, e elevados níveis de minerais quelatados que possuem correlações diretas com a atividade reprodutiva, como o zinco e o selênio.

“Lançar mão de conjuntos tecnológicos nutricionais que possibilitem maiores biodisponibilidades nutricionais fundamentais para esta categoria, aliada a baixos consumos, é possível contemplar uma ferramenta estratégica de utilização no período de monta, que resulta em incremento significativo dos índices reprodutivos desta categoria, traduzindo-se assim em resultados financeiros extremamente favoráveis para a propriedade”, afirma João Trivellato, gerente de produtos para ruminantes da Socil, acrescentando que a atenção a outros importantes fatores, como sanidade geral do rebanho (principalmente no que tange doenças reprodutivas) e saúde reprodutiva dos reprodutores contemplam ações também fundamentais para o sucesso da utilização de qualquer tecnologia voltada para o aumento das taxas reprodutivas nas propriedades.

A Socil, uma empresa Evialis, disponibiliza aos produtores rurais um conjunto tecnológico nutricional específico para a alimentação das primíparas no período de monta (o Tech Sal Fertilidade), que possibilita incremento no aporte nutricional energético dos animais, fatores precursores de liberações de hormônios reprodutivos, além de oferecer altas cargas de minerais quelatados. Esse conjunto proporciona incremento nas taxas repodutivas quando comparadas com as mesmas realidades e ações adotadas dentro das propriedades. Abaixo temos um caso prático de performances do produto citado, que foi realizado na Fazenda Jacaré no município de Campo Grande – MS, de propriedade da Agroflorestal Tozzo, sob a responsabilidade do médico veterinário Nestor Nogueira Júnior:

É importante a ressalva que fatores reprodutivos ligados à sanidade do rebanho, disponibilidades e qualidade de forragem e manejo eficiente contribuíram diretamente para os resultados alcançados com a utilização desta tecnologia.

O Tech sal é indicado para fêmeas durante a estação de monta ou período de inseminação. Estimula a reprodução, o crescimento e o ganho de peso. Deve ser usado puro, à vontade no cocho. Recomenda-se o início do uso duas semanas antes do período de acasalamento ou inseminação artificial e continuar com suplementação até duas semanas após o final da estação de monta.

Anúncios que podem lhe interessar


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink