Manejo de Apiário é tema de tarde de campo em Vale Real

Apicultora

Manejo de Apiário é tema de tarde de campo em Vale Real

Apicultores participaram de uma Tarde de Campo sobre Manejo de Apiário
Por:
202 acessos

Apicultores dos municípios de Feliz e Vale Real participaram, na última terça-feira (10/04), de uma Tarde de Campo sobre Manejo de Apiário. A atividade, organizada pela Emater/RS-Ascar e pela Prefeitura, foi realizada na propriedade do agricultor João Arenhardt, da localidade de Arroio do Ouro, em Vale Real. Na ocasião, o assistente técnico regional das áreas de Apicultura e Meliponicultura da Emater/RS-Ascar, Paulo Conrad, abordou temas relacionados a instalação do apiário, a biologia da abelha, as práticas de manejo, aos modelos de caixas e ao uso de equipamentos de proteção individual (EPIs).

Em sua fala, Conrad destacou o fato de, atualmente, a apicultura já ser encarada com maior profissionalismo, com produtores ultrapassando o número de mil caixas com abelhas e alcançando a produtividade de até quarenta quilos de mel por colmeia ao ano. Ainda assim, o técnico ressalta o fato de o trabalho com abelhas estar ligado também a paixão particular dos produtores, que aliam sustentabilidade ? manutenção dos ecossistemas ? a uma forma de garantir renda e qualidade de vida. "Esta geralmente é uma atividade prazerosa e que tem outro significado para aqueles que nela investem", comenta.

É o caso do anfitrião da tarde. Após alguns anos trabalhando em uma indústria de Caxias do Sul, viu o hobby da família virar atividade profissional. "A gente sempre teve uma ou outra caixa com abelhas para o consumo próprio e para a comercialização do excedente", comenta. 

Foi assim que o apicultor percebeu que os cerca de R$ 15 pagos pelos consumidores pelo quilo de mel poderiam ser algo que valeria a pena o investimento. "Foi aí que obtive um financiamento de R$ 8 mil para comprar todos os equipamentos necessários", destaca Arenhardt que, com 14 caixas, espera colher mais de 500 quilos de mel nessa safra.

Além do investimento, o agricultor ? que também possui horta com olerícolas diversas que são vendidas pela internet ? realizou o Curso de Apicultura no Centro de Formação de Agricultores de Montenegro (Cetam), onde conheceu mais sobre a formação dos enxames, sobre alimentação das abelhas e sobre colheita e beneficiamento de mel, entre outros assuntos. "Essa capacitação abriu os meus horizontes", garante, ressaltando o fato de, atualmente, encarar a atividade com mais profissionalismo. "Minha intenção é chegar a as 20 caixas, já que mercado tem", destaca o produtor.

A opinião de outro apicultor, o aposentado José Schwab, da localidade de Morro Paris, em Vale Real, vai ao encontro da de Arenhardt. "Trabalhar com abelhas é algo apaixonante", resume o agricultor, que possui 20 caixas de abelhas que renderam, no último ano, 400 quilos de mel. "Estou no município há mais de 20 anos e, nesse tempo todo, tenho atuado como apicultor", completa. ?Esse tipo de longevidade é um bom exemplo do gosto que tem pela atividade as pessoas que se envolvem com ela?, lembra Conrad.

Presente no evento, o gerente regional da Emater/RS-Ascar valorizou o trabalho dos apicultores e ressaltou o fato de a propriedade de Arenhardt ser unidade de referência técnico-social (URTS) para o Programa de Gestão Sustentável da Agricultura Familiar (PGSAF) da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo (SDR) do Governo do Estado. Operacionalizada pela Emater/RS-Ascar, a política pública visa ao planejamento de ações sociais, ambientais e econômicas que possam representar o fortalecimento da atividade rural. "Justamente o que podemos perceber aqui na propriedade", observou Brandoli.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink