Manejo de Pulverizadores em Fruticultura é tema de atividade em Roca Sales/RS

Agronegócio

Manejo de Pulverizadores em Fruticultura é tema de atividade em Roca Sales/RS

O Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar realizou uma atividade de campo sobre manejo de pulverizadores em fruticultura.
Por:
744 acessos

O Escritório Municipal da Emater/RS-Ascar de Roca Sales realizou, na última quinta-feira (08/09), na propriedade dos agricultores Darci e Mercedes Padoan, da localidade de Linha Marechal Hermes, uma atividade de campo sobre manejo de pulverizadores em fruticultura. Na ocasião, os engenheiros agrônomos Fábio Balerini e Guilherme Miritz abordaram os principais aspectos a serem observados quando da aquisição de agrotóxicos, estando entre eles o manuseio visando a segurança do operador, as condições de aplicação e a importância da manutenção e da revisão dos equipamentos.

"Em linhas gerais a correta aplicação dos defensivos depende de três itens básicos: momento de aplicação, produto utilizado e capacidade de operação de operações do equipamento", observou Balerini. Durante o trabalho também foi realizada uma demonstração de calibração de um pulverizador e uma simulação de uso para observar a disposição das folhas. "Este é um procedimento necessário para que o produtor possa ajustar o volume da calda a ser aplicada, bem como regular o equipamento para o adequado uso do agroquímico", salientou Miritz. 

O evento também contou com a participação do assistente técnico regional em Sistema de Produção Vegetal da Emater/RS-Ascar, Derli Bonine, que enfocou o preparo de calda para pulverização. Bonine discorreu sobre como identificar a qualidade da água para aplicação, o pH ideal e como corrigi-lo e de que forma os agricultores podem preparar um espalhante adesivo em casa para melhorar a qualidade da aplicação dos produtos.

Para o técnico em agropecuária e chefe do escritório da Emater/RS-Ascar de Roca Sales, Deoclésio Picolli, a relevância da atividade está relacionada à importância do setor para o município. "A atualização dos produtores, especialmente no que diz respeito a uma operação seguidamente realizada nas propriedades, é algo que não garante apenas a "simples" troca de informações, mas também a qualificação com vistas a reduzir o uso de agrotóxicos", enfatizou.


 

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink