Manutenção pode evitar perdas para o agricultor
CI
Agronegócio

Manutenção pode evitar perdas para o agricultor

O agricultor brasileiro perde R$ 1,2 bilhão por safra com a falta de manutenção dos equipamentos agrícolas
Por:
O agricultor brasileiro perde R$ 1,2 bilhão por safra com a falta de manutenção dos equipamentos agrícolas. O prejuízo ocorre por causa de bicos desgastados, mangueiras furadas, manômetros desregulados e erros de dosagem. Perde-se aproximadamente 10% do que se gasta em defensivos. A avaliação é de um estudo feito pelo engenheiro agrônomo Marco Antônio Gandolfo, professor do curso de Mecânica e Mecanização Agrícola da Universidade Estadual Norte do Paraná e Fundação Faculdades Luiz Meneguel (UENP/FALM).

O preço médio de um bico de pulverização é de R$ 15 reais. Levando-se em consideração uma máquina de tamanho médio, com 24 metros de lado a lado e com 48 bicos, o agricultor desembolsará R$ 720 para trocar todos os bicos. Segundo o gerente de peças de uma revenda de máquinas agrícolas, Valdir Zanatto, independente do tamanho do pulverizador, o que conta é a manutenção freqüente ou a cada colheita. 'Há um desgaste natural e acidentes também podem provocar danos. O agricultor deve prestar bastante atenção para conservar o maquinário.'

Para o engenheiro agrônomo Marco Antonio Ribeiro da Fonseca, o produtor rural sabe que deve manter seu maquinário em ordem para redução dos gastos na safra e assim garantir maior lucro na hora da venda. O engenheiro lembra que no momento da aplicação dos defensivos, além do fator mecânico, o clima e controle de dosagem devem ser levados em consideração. 'Seguir as recomendações dos técnicos evita o desperdício e saber o momento certo de aplicação pode representar grande economia para o agricultor no final das contas', frisou.

A cada etapa de uma safra há um tipo apropriado de bico a ser usado. Dependendo do momento da produção, o bico deve gerar gotas de menor ou maior tamanho. A pressão também deve ser controlada para economizar o defensivo na hora da aplicação. Para isso, o manômetro, equipamento que regula a pressão, também deve estar regulado. Em caso de dúvidas, o melhor é procurar orientação do fabricante.

Alertas incluem a direção do vento

O agricultor Lialro Garcia Chiquette defende que todo caminho para a redução de despesa deve ser seguido. 'A gente tenta sempre fazer a regulagem da melhor forma possível porque o investimento é grande e não podemos perder.' Para maior economia, os técnicos chamam a atenção para uma série de itens, que vão da pressão de pulverização ao tamanho do bico. O produtor deve se deter também à taxa de aplicação, à altura do bico, à velocidade de operação e inclusive ao vento, que pode ajudar no serviço.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.