Mapa autoriza comercialização de sementes de arroz no RS

Agronegócio

Mapa autoriza comercialização de sementes de arroz no RS

O padrão normal para cultivares básicas de arroz é de 80%, mas o Mapa permitiu um mínimo de 70% na safra 2007/08 especialmente para essa variedade
Por:
113 acessos

O Ministério da Agricultura (Mapa) autorizou a comercialização das sementes certificadas Irga 422 CL com germinação abaixo do previsto em lei. O padrão normal para cultivares básicas de arroz é de 80%, mas o Mapa permitiu um mínimo de 70% na safra 2007/08 especialmente para essa variedade, que responde por 40% das sementes cultivadas em solo gaúcho. "Isso estava empacando a comercialização", disse o presidente do Irga, Mauricio Fischer. A autorização deveu-se a um caso emergencial, já que faltam grãos certificados do cereal no Estado. De acordo com ele, a oferta da variedade aumentará 25%.

Fischer acredita que o problema foi causado pelas condições ambientais no momento da colheita, já que as recomendações técnicas, como ponto de colheita e secagem específicas para sementes, foram observados. O gerente da Divisão de Pesquisa do Irga, Athos Gadea, informou que cerca de 30% das amostras enviadas pelos produtores ao instituto estavam com germinação abaixo dos 80%, mas não inferior a 70%. O problema foi registrado em amostras produzidas em diferentes regiões.

Gadea ainda explicou que os produtores devem solicitar o certificado da cultivar e verificar o percentual. Com isso, poderão calcular o volume a mais que deve ser usado para compensar a perda na germinação. "É importante liberar porque não vai ter semente para todos", afirmou o presidente da Federarroz, Renato Rocha. Ele comentou, também, que o orizicultor poderá, com isso, buscar uma redução no custo Entretanto, deve ter em mente que a oferta da cultivar é menor que a demanda. Para Fábio Gomes, advogado de 80 produtores que ingressaram na Justiça contra a cobrança de royalties, a falta de Irga 422 CL no mercado deve-se à coação para pagamento da taxa de direito de uso.

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink