Mapa constitui Comissão Técnica de PI para carne suína
CI
Agronegócio

Mapa constitui Comissão Técnica de PI para carne suína

Pelo menos cinco cadeias produtivas terão normas técnicas publicadas até 2015
Por:
Pelo menos cinco cadeias produtivas terão normas técnicas publicadas até 2015

Com o objetivo de elaborar Norma Técnica Específica para Produção Integrada (PI) de carne suína, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) instituiu a Comissão Técnica da Produção Integrada Agropecuária da Carne Suína. Com as novas regras, empresas e produtores rurais poderão se habilitar para receber o selo “Brasil Certificado”, reconhecido internacionalmente, com garantias do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).


A Produção Integrada é um sistema de produção agropecuária, baseado nas boas práticas agropecuárias, que garante preservação do meio ambiente, sanidade e bem-estar dos animais. O Mapa, em parceria com vários órgãos, está elaborando normas de produção integrada para cadeia do leite, mel, carne suína, carne bovina, carne ovina e leite de caprinos. Até 2015, pelo menos cinco cadeias produtivas devem ter suas normas publicadas. A partir daí, os produtores e agroindústrias que aderirem ao sistema, e se adequarem ás regras, poderão receber o selo “Brasil Certificado”.


A PI é de adesão voluntária e ao adotar a técnica, as propriedades e agroindústrias deverão atender aos requisitos da Norma Técnica Específica (NTE) da cadeia produtiva em questão. A NTE por sua vez, será elaborada pela Comissão Técnica da Produção Integrada Agropecuária da Carne Suína, designada pelo secretário de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo (SDC) do Mapa, Caio Rocha, por meio da portaria nº 56, de 19 de abril de 2013.


Caio Rocha explica que ao aderir à PI, os produtores rurais serão auditados por empresas credenciadas pelo Inmetro e poderão receber o selo “Brasil Certificado” que garante que o produto é de qualidade. “O consumidor que observar a nossa marca poderá ficar tranqüilo quanto à qualidade do produto, porque o selo comprova que a empresa seguiu as orientações determinadas pelo Ministério da Agricultura”, disse.

Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.