Mapa divulga lista de selecionados no AgroResidência
CME MILHO (DEZ/20) US$ 3,702 (-2,12%)
| Dólar (compra) R$ 5,40 (0,44%)

Imagem: SAM PANTHAKY/AFP/JC

PROJETOS

Mapa divulga lista de selecionados no AgroResidência

Proponentes têm até segunda-feira (31) para apresentar recursos
Por:
52 acessos

O primeiro edital de chamamento público do AgroResidência – Programa de Residência Profissional Agrícola, aberto para recebimento de propostas entre o dia 29 de junho e 17 de agosto, recebeu 443 propostas de projetos de 90 Instituições de Ensino Público interessadas em desenvolver atividades voltadas para a qualificação técnica de estudantes e recém-egressos dos cursos de ciências agrárias e afins. 

Entre os estados com maior número de projetos inscritos estão Minas Gerais (75), Pará (47) e Rio Grande do Norte (31). O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), órgão responsável por coordenar a política pública, por meio da Secretária de Agricultura Familiar e Cooperativismo (SAF), recebeu propostas de 25 estados e do Distrito Federal. 

“Estamos muito satisfeitos com o número expressivo de projetos inscritos por instituições de ensino de todas as regiões do país. Isso mostra como a proposta do AgroResidência atende a uma demanda importante. Por meio do programa, vamos conseguir dar essa primeira oportunidade, inserir jovens das ciências agrárias e áreas correlatas no ambiente de trabalho, capacitando-os para que possam tornar cada dia mais forte a agropecuária brasileira”, destaca o secretário de Agricultura Familiar e Cooperativismo do Mapa, Fernando Schwanke. 

Habilitados

Nesta quinta-feira (27), o Mapa divulgou a lista preliminar dos projetos aptos a participarem da próxima etapa do edital de seleção. Ao todo, foram habilitadas 421 propostas. Os responsáveis pelos projetos considerados inabilitados têm até segunda-feira (31) para interpor recursos junto ao Departamento de Desenvolvimento Comunitário da SAF. Os recursos deverão ser enviados para o e-mail programa.residencia@agricultura.gov.br. 

Após a avaliação dos recursos, o Mapa divulgará, no dia 1º de setembro, a lista definitiva de projetos habilitados. Em seguida, entre 1º e 20 de setembro, acontecerá a etapa classificatória de julgamento e seleção das propostas. A lista preliminar com as propostas aprovadas será anunciada no dia 21 de setembro e o período para apresentação de recursos ocorrerá entre 22 de setembro e 1º de outubro. 

O resultado final do primeiro edital do AgroResidência está previsto para ser anunciado no dia 2 de outubro de 2020, em publicação no portal do Ministério da Agricultura. 

Recursos

Para financiar os projetos aprovados no edital durante o período de dois anos, o governo federal destinou R$ 17,1 milhões para o programa de residência profissional. Os recursos poderão ser usados no custeio de bolsa para residentes de cursos técnicos de nível médio, no valor de R$ 900; e de nível superior, no valor R$ 1.200; que serão pagos mensalmente, não podendo exceder 12 parcelas. A carga horária de trabalho dos residentes será de 40 horas semanais. 

Outra possibilidade é o custeio de bolsa para professor orientador, que corresponderá ao valor de R$ 200 por orientado. Cada professor deverá orientar entre cinco (mínimo) e dez (máximo) residentes, sendo assim, a bolsa pode variar de R$ 1 mil a R$ 2 mil. 

Os recursos também poderão custear a participação dos residentes, professor orientador, técnico orientador e de colaboradores eventuais em reuniões, oficinas, seminários, congressos e afins. 

Qualificação

O AgroResidência foi instituído pela Portaria nº 193/2020 com o objetivo de apoiar a formação de profissionais com as competências necessárias para plena atuação nas áreas de ciências agrárias e áreas correlatas, por meio de treinamento prático, supervisionado e orientado. 

A política pública é voltada para jovens com idades entre 15 e 29 anos, estudantes de nível médio ou superior e também para egressos, desde que a conclusão do curso tenha ocorrido há, no máximo, 12 meses. 

Os alunos residentes farão atividades práticas dentro das funções ligadas à respectiva formação profissional, sob supervisão e acompanhamento de profissional técnico habilitado com formação na área de atuação. 

Além de qualificar profissionais, o programa busca desenvolver nos alunos o senso de responsabilidade ética, por meio do exercício de atividades profissionais, direcionando-os para uma vida cidadã e para o trabalho.

A lista preliminar de habilitações pode ser conferida neste link.

 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink