Mapa e MMA debatem gestão de recursos pesqueiros

Agronegócio

Mapa e MMA debatem gestão de recursos pesqueiros

Os dois ministérios vão reforçar parceria para desenvolver ações conjuntas
Por:
249 acessos

Os ministérios da Agricultura, Pecuária e Abastecimento e do Meio Ambiente vão fortalecer a parceira para a gestão dos recursos pesqueiros. A decisão foi tomada em reunião nesta terça-feira (14), em Brasília.

Um dos assuntos discutidos foi o Plano de Gestão da Tainha, que começou a ser implementado em 2015. Neste ano, o plano está sendo avaliado para que sejam definidas as medidas a serem adotadas em 2017 em relação à preservação e à captura dessa espécie de peixe.

A reunião teve a participação do secretário-executivo do Mapa, Eumar Novacki, do secretário interino de Biodiversidade e Florestas do MMA, Ugo Vercillo, e da presidente do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), Suely Araújo.  “A gente tem que aprender a trabalhar na produção sustentável”, disse Novacki, ao destacar a importância da parceria entre os dois ministérios.  

“Debatemos a retomada do Comitê Permanente de Gestão dos Recursos Pesqueiros Pelágicos das regiões Sul e Sudeste”, disse Vercillo. O comitê, acrescentou o secretário interino do MMA, é responsável pelas medidas de ordenamento o pesqueiro das espécies pelágicas (que são encontradas na superfície marítima) das duas regiões, como a tainha e a sardinha.

De acordo com Vercillo, o comitê vai se reunir nos dias 11 e 12 de agosto, em Brasília, para aprofundar o debate sobre o Plano de Gestão da Tainha e as medidas de ordenamento para a safra de 2017. Ou seja, qual a quantidade que poderá ser pescada, em que áreas e o número de embarcações aptas a capturar tainhas.

Perspectiva

Segundo o secretário interino do MMA, a discussão é fundamental porque o próprio Plano de Gestão da Tainha aponta redução dos cardumes juvenis da espécie. “Nesse cenário, a perspectiva é que tenhamos safras cada vez menores no futuro.” Por isso, o governo quer buscar agora alternativas para enfrentar essa situação.

Durante a audiência, os representantes do MMA também cumprimentaram o Mapa pela forma como conduziu o processo de renovação das autorizações de pesca industrial para tainha na safra 2016. “Também aproveitamos a oportunidades para estreitar os compromissos dos dois ministérios em prol do uso sustentável dos recursos pesqueiros, visando o fortalecimento de uma atuação conjunta.”

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink