Mapfre lança seguro para a safrinha de milho do País
CI
Agronegócio

Mapfre lança seguro para a safrinha de milho do País

A espanhola Mapfre Seguros acaba de lançar o papel para a garantia da segunda safra do grão
Por:

Depois de anos descoberto, o plantio de milho safrinha poderá ser segurado. A espanhola Mapfre Seguros acaba de lançar o papel para a garantia da segunda safra do grão, cujo plantio já iniciou em algumas regiões do País. Por enquanto, o produto não tem a subvenção do governo. As partes estão negociando os trâmites burocráticos para tal operação.

"A Mapfre está negociando com o governo para trabalhar com a subvenção neste produto’’, disse o superintendente de Seguros Agrícolas da Mapfre, Glaucio Nogueira Toyama. Segundo ele, o governo trabalha com a possibilidade de subvencionar 60% do prêmio do trigo e do milho safrinha, ainda neste semestre.

A Mapfre desenvolveu dois produtos para a safrinha. Um para a cobertura de apenas granizo, que já está no mercado; e o outro com mais cobertura, chamado colheita garantida, que cobre os sinistros de seca e geada, que deve ser lançado na próxima semana. No caso, da segunda opção, a empresa ainda está negociado o risco com as resseguradoras: a Mapfre Resseguradora, o Instituto de Resseguros do Brasil (IRB) e da SwissRe.

A Mapfre prevê receita da ordem de R$ 4 milhões com prêmios na safrinha de inverno, considerando a cevada e trigo que também não têm a cobertura da subvenção do governo. Esta é o primeiro lançamento do produto depois de experiências frustradas no mercado. Em anos anteriores, o seguro do milho safrinha gerou um prejuízo à Companhia de Seguros do Estado de São Paulo (Cosesp) de mais de mais de 400% de sinistros em relação aos prêmios. "Estamos voltando à operação de granizo, pois temos um estudo para tratá-la de forma mais técnica’’, afirma o executivo.

No seguro destinado ao granizo o produtor pagará em torno de 3% a 4% sobre o valor do custeio, que varia de acordo com a região. Em média, o valor do prêmio deve ser da ordem de R$ 600 o hectare de milho. Já o valor do prêmio do seguro de colheita garantida deve ser de 9% sobre o custeio no Centro-Oeste e Minas Gerais. No Sul, restante do Sudeste e Sul de Mato Grosso, o valor será de 16%. "Isso é uma idéia de taxa, pois ainda não temos os valores aprovados’’, disse.

O diretor da área de seguro rural do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Weligton Soares de Almeida, disse que o interesse do governo é ampliar o seguro rural. A intenção é assegurar 10% da safra deste ano, equivalente a 5 milhões de hectares, ante os 1,6 milhão de hectares (3%) da anterior. O governo prentende liberar R$ 99,50 milhões em subvenções.


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink