Máquinas mais resistentes à corrosão
CI
Imagem: Divulgação
TECNOLOGIA

Máquinas mais resistentes à corrosão

No mercado brasileiro, o prazo médio para a entrega de máquinas agrícolas ainda gira em torno de dois meses ou mais, de acordo com a Abimaq
Por:

A pujança do agronegócio tem gerado oportunidades para a Eisenmann do Brasil, uma das principais indústrias de equipamentos de automação e sistemas de pintura do país.  Antes focada no setor automotivo, a tradicional fornecedora de tecnologia está girando a chave de seus negócios para atender a indústria de máquinas e implementos agrícolas. “Diversificamos e aumentamos a nossa cadeia de negócios. Os fornecedores do setor agroindustrial têm demandado profissionalização e investimentos tecnológicos para o desenvolvimento de produtos diferenciados, com qualidade e segurança,, e possibilitar entregas mais ágeis ao mercado”, afirma Alexandre Coelho, diretor geral da Eisenmann. No mercado brasileiro, o prazo médio para a entrega de máquinas agrícolas ainda gira em torno de dois meses ou mais, de acordo com a Abimaq. 

Com soluções de engenharia, fabricação de componentes e montagem de equipamentos, a Eisenmann pretende levar para o setor de implementos agrícolas a qualidade dos seus processos e a experiência acumulada em 25 anos no segmento automotivo no mercado mundial e nacional. “Vamos agregar para o mercado de maquinários agrícolas a qualidade dos processos de tratamento de superfície que resultam em aumento de vida útil dos equipamentos, menor tempo de horas paradas das máquinas, redução da necessidade de insumos e, consequentemente, diminuição de custos no longo prazo”, destaca o executivo. 

O plano de diversificação e expansão da Eisenmann do Brasil ganhou musculatura a partir do ano passado, quando a empresa foi adquirida pelo grupo Pentanova. Especializado em automação industrial e com forte atuação na Europa e na China, a global também adquiriu a Eisenmann do México, formando um grupo com potencial de exportação para outros mercados. “Essa participação acionária da Pentanova nos permitirá escalar nosso posicionamento no mercado nacional e avançar em projetos  de exportação. O Brasil terá um peso muito grande neste novo ciclo e uma liderança marcante por ter a fábrica, a parte de serviços e toda a engenharia de projetos”, diz o diretor financeiro da Eisenmann do Brasil, Rodrigo Takahashi

Com fábrica em Cruzeiro (SP), a Eisenmann do Brasil iniciou 2022 fazendo investimentos em projetos internos de desenvolvimento de engenharia e modernização das instalações industriais. O plano de expansão da fábrica da Eisenmann no Brasil projetado pela Pentanova prevê investimentos de até R$15 milhões. Em 2021, a empresa adquiriu novos clientes e fechou um grande projeto local junto ao grupo Jacto, especializado em máquinas agrícolas autônomas. 
A empresa fechou o ano de 2021 com R$150 milhões em vendas. O segmento agroindustrial representou 25% do share de faturamento. As projeções da empresa são de crescimento de 20% ao ano e de R$ 200 milhões de faturamento em 2022. “Com a aquisição pela Pentanova, a Eisenmann do Brasil passa a ser uma empresa mais completa e ganha uma forte perspectiva competitiva”, destaca o CEO da empresa, Alexandre Coelho. 
 


Atenção: Para comentar nesta página é necessário realizar o seu cadastro gratuíto ou entrar.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink

Usamos cookies para armazenar informações sobre como você usa o site para tornar sua experiência personalizada. Leia os nossos Termos de Uso e a Privacidade.