Margem dos frigoríficos encurtando

Agronegócio

Margem dos frigoríficos encurtando

A margem das indústrias continua estreitando
Por:
241 acessos

Receba Notícias como esta por email

Cadastre-se e receba nossos conteúdos gratuitamente
Obrigado por se cadastrar
  • Enviamos a você um email de boas vindas para ativação de seu cadastro.
A margem das indústrias continua estreitando. A diferença entre o preço de venda a carne com osso e a cotação da arroba está em -14,7%. Na média desde 2003, este índice é de -8,3%.

O Equivalente Scot Desossa, que apura a receita do frigorífico com a venda de todos os produtos, subprodutos, miúdos e carne com osso está 9,7% acima do preço pago pela arroba.

Em 2013, no mesmo período, esse índice aferia uma margem de 18,3%. Com a possibilidade de novos reajustes para o boi gordo em curto prazo, somado à dificuldade de repasse dessa valorização para carne, o retorno dos frigoríficos pode ser afetado ainda mais.

A expectativa gira em torno dos meses de final do ano, quando o décimo terceiro salário e as bonificações são pagas e ocorrem as contratações temporárias. Isso pode favorecer o repasse.

Porém, com a situação econômica ruim do país, um crescimento de renda mais modesto no final do ano pode ocorrer e seguir impactando nos preços da carne.
Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink