Maria-mole invade campos gaúchos

Agronegócio

Maria-mole invade campos gaúchos

Pecuaristas estão redobrando os cuidados para evitar que o gado ingira brotos e folhas de maria-mole
Por:
1029 acessos

Pecuaristas da região de Santana do Livramento (RS) estão redobrando os cuidados para evitar que o gado ingira brotos e folhas de maria-mole, planta que causa intoxicação dos animais. Segundo o veterinário Luís Ênio Ribeiro, a intoxicação é comum quando há escassez de oferta de pasto de qualidade. "A doença se manifesta meses depois e quase sempre é irreversível." Ribeiro atribui a presença expressiva da planta à redução do rebanho ovino, que é menos susceptível à intoxicação pela planta e age no controle natural da herbácea. "Na lotação de uma ovelha por hectare dificilmente há infestação. Mas, quando há um ovino para cada dez hectares, a presença da espécie predomina", explica o criador Alexandre Guerra. O trabalho de roçada e aplicação de herbicidas para controle são processos onerosos. A floração de maria-mole na região é uma das maiores dos últimos anos, sustenta o criador. "O tempo ajudou a brotação."

Atenção: Para comentar esse conteúdo é necessário ser cadastrado, faça seu cadastro gratuíto.
  • Clicar no botão Entrar caso já possua cadastro no Agrolink
  • Se não tiver cadastro ainda em nosso site Cadastre-se gratuitamente e terá acesso a conteúdos exclusivos
  • Clique aqui todas as vantagens de fazer seu cadastro no Agrolink